• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dia do Município: fique atento às alterações no trânsito nesta terça-feira (12)

Geral

Dia do Município: fique atento às alterações no trânsito nesta terça-feira (12)

A Secretaria de Obras e Serviços Urbanos, com o apoio da Polícia Militar, farão a sinalização e o isolamento das áreas onde será proibido estacionar na segunda-feira (11) à noite.

O trânsito de Campinho será alterado para as comemorações do Dia do Município que acontece nesta terça-feira (12). As ruas Bernardino Monteiro, Rua Alfredo Velten e a Avenida Presidente Vargas serão interditadas momentaneamente.

A rua Bernardino Monteiro será interditada momentaneamente para uma homenagem na Praça da Biquinha e após o encerramento, a via será liberada novamente para o trânsito de veículos. Já a Avenida Presidente Vargas será interditada no período da manhã no trecho entre a loja Maconsil e o Clube de Campinho. A Rua Alfredo Velten (rua do Restaurante Delpuppo) também estará interditada para a organização dos participantes do Desfile Cívico.

Para acessar as vias para Melgaço, Chapéu e para o hospital de Domingos Martins, o condutor deverá seguir pela Ladeira Francisco Santos Silva (em frente à Casa da Cultura) e pela Rua Bernardino Monteiro que estará funcionando em mão dupla. A Rua Adolpho Hülle (rua do campo) terá o sentido invertido.

A Prefeitura pede que a população não estacione na área da Praça da Biquinha e na Avenida Presidente Vargas (trecho entre a Maconsil e o Clube de Campinho) para a realização das festividades. 

O Dia

O Dia do Município é considerado a data mais importante de Domingos Martins, quando os moradores celebram a história de Domingos José Martins que é considerado um herói da história brasileira. Domingos foi um capixaba que se tornou uma liderança local, em Pernambuco, na luta pelos direitos e independência do Brasil.

Ele foi um dos responsáveis pela revolução de 1817, quando os os pernambucanos proclamaram uma república e Domingos José Martins foi nomeado um dos cinco governadores provisórios. A república pernambucana durou pouco mais de dois meses e Domingos Martins foi fuzilado no Campo da Pólvora. As últimas palavras de Domingos Martins foram “morro pela liber…”, interrompidas por seus fuziladores, que o negaram a própria liberdade de se expressar.

Desde 1978, o Governo do Estado transfere simbolicamente a capital do Espírito Santo para Domingos Martins, no dia 12 de junho.