Ampliação da Terceira Ponte: ES recebe primeiras estruturas para iniciar obras

Geral

Ampliação da Terceira Ponte: ES recebe primeiras estruturas para iniciar obras

Os trabalhos têm prazo de três anos, sendo que os primeiros seis meses foram dedicados aos projetos

Foto: Hélio Filho/Secom

As primeiras carretas carregadas com o material que será utilizado nas obras de ampliação da Terceira Ponte começaram a chegar ao Espírito Santo na manhã desta quarta-feira (30).

Os trabalhos estão sendo executados pelo Consórcio Ferreira Guedes Metalvix, pelo valor de R$ 127 milhões, com prazo de três anos, sendo que os primeiros seis meses foram dedicados aos projetos. Ao todo, serão 150 carretas, transportando quase três mil toneladas de estrutura metálica, pronta para ser montada na ponte.

Leia também: Ampliação da Terceira Ponte com ciclovia começa no mês de abril 

A chegada dos primeiros materiais foi acompanhada pelo governador do Estado, Renato Casagrande, que fez uma transmissão ao vivo pelas redes sociais.

“Estamos recebendo a primeira carga das peças de aço para construção da Ciclovia da Vida e a ampliação da Terceira Ponte. Essa obra será uma referência para a arquitetura nacional. Hoje chegou o primeiro caminhão, mas a partir do próximo mês devemos receber praticamente uma carga por dia. Essas peças serão pré-montadas no depósito e depois montada na ponte. 100% do aço está comprado e reservado na usina”, pontuou o governador.

Fabricadas no estado de São Paulo, as estruturas metálicas serão fixadas nas laterais da ponte para a implantação de ciclovia e barreira de proteção ao suicídio. 

Além disso, a capacidade de trânsito da ponte será aumentada em torno de 40%, com a criação de duas novas faixas. Desse modo, a ponte passará a contar com três faixas em cada sentido.

“Essas são as primeiras peças e até o final do ano todas já estarão no Estado, prontas para a montagem, mas já no mês de julho a empresa construtora começará a instalação dessas estruturas. É uma obra importante para a mobilidade, mas também um marco na história da engenharia e da arquitetura no Estado", afirmou o secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno.

Obras

A instalação de uma barreira de proteção na Terceira Ponte vem sendo debatida e reivindicada pela sociedade capixaba, sobretudo nos últimos anos. Outra reivindicação antiga era a inclusão de uma ciclovia para que a travessia entre os municípios de Vitória e Vila Velha também pudesse ser realizada por ciclistas.

Leia também: Ciclovia na Terceira Ponte deve ficar pronta em três anos

A estrutura que será anexada à ponte nos dois sentidos como forma de impedir o suicídio, contará com uma grade antiescalada para a proteção, com altura de três metros e uma pista de ciclovia, com pavimento asfáltico de três metros de largura.

Próximo ao vão central, a estrutura da ciclovia terá um alargamento chegando a seis metros e funcionará como uma espécie de mirante. Neste ponto, parte da grade antiescalada será substituída por vidro. As pistas serão de sentido único: uma para Vitória e uma para Vila Velha.

Ampliação da capacidade

Além da ciclovia, a Terceira Ponte ganhará mais uma faixa em cada sentido, ficando com seis faixas no total. Assim, a capacidade de fluxo de veículos na ponte será aumentada em torno 40%. Hoje, a ponte tem quatro pistas, sendo duas para cada sentido.

Para a inclusão das novas faixas, as pistas existentes ficarão mais estreitas e as proteções central e laterais também serão estreitadas. As pistas laterais serão de uso exclusivo de transporte coletivo e passarão a ter 3,10 metros cada. Já as pistas no meio serão para automóveis e terão 2,80 metros cada. A simulação do projeto mostrou eficiência e melhoria do trânsito em todos os horários.