Egito diz ter matado 70 militantes em ataques aéreos no Sinai

Geral

Egito diz ter matado 70 militantes em ataques aéreos no Sinai

Redação Folha Vitória

Cairo - Os militares do Egito afirmaram nesta terça-feira que aviões e helicópteros de combate mataram 70 militantes em dois dias de ataques aéreos contra militantes ligados ao Estado Islâmico no norte da Península do Sinai.

Rebeldes pertencentes ao braço local do grupo extremista atacaram mais de dez posições do Exército no entorno da cidade de Sheikh Zuwayed, na quarta-feira, no maior ataque contra militares egípcios dos últimos anos.

Os militares egípcios anunciaram a morte de 70 pessoas. Outros 100 rebeldes islâmicos haviam morrido em combate, disse o governo na quarta-feira. Os militares confirmaram naquele dia a morte de 17 soldados. Já a imprensa egípcia citou certa de 60 soldados mortos e feridos, o que o governo disse que era impreciso e parte de uma "guerra de mídia".

A Península do Sinai tem sido o palco de uma insurgência contra o governo, desde a deposição em 2013 de Mohamed Morsi, o primeiro presidente eleito democraticamente do país e membro da Irmandade Muçulmana.

Os militares israelenses disseram que um foguete disparado do Sinai atingiu o sul de Israel. Não houve danos e ninguém ficou ferido. Militares egípcios e agentes de segurança no Sinai negaram que qualquer foguete tenha sido disparado da península, pedindo anonimato. Fontes: Dow Jones Newswires e Associated Press.