Lei que pune discriminação sexual entra em vigor no Rio de Janeiro

Geral

Lei que pune discriminação sexual entra em vigor no Rio de Janeiro

Redação Folha Vitória

Rio de Janeiro - Sancionada pelo governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), a lei que estabelece punição a agentes públicos e estabelecimentos por discriminação por preconceito de sexo e orientação sexual entra em vigor no Rio de Janeiro nesta quinta-feira, 16. Embora estabeleça multa de até R$ 60 mil aos infratores, a nova lei não se aplica a instituições religiosas.

O texto estabelece como discriminação a recusa ou impedimento do acesso, permanência ou atendimento em estabelecimentos públicos, comerciais e industriais, ou a imposição de tratamento diferenciado ou a cobrança de tarifas extras.

Estabelecimentos de ensino público ou privado, empresas e repartições públicas também não poderão negar ou dificultar o acesso de homossexuais ou bissexuais às vagas, assim como serviços de saúde da rede pública ou privada não poderão ser negados ou dificultados.

A lei considera discriminação ainda o impedimento no acesso ou uso de transportes públicos e a prática, indução ou incitação da discriminação, preconceito ou prática de atos de violência ou coação contra qualquer pessoa em virtude de preconceito de sexo e de orientação sexual.

Além da multa, o texto prevê sanções como suspensão e cassação da inscrição estadual. Estão livres, no entanto, as instituições religiosas, locais de culto, casas paroquiais, seminários religiosos, liturgias, pregações religiosas, publicações e manifestações "pacíficas de pensamento".

Publicada no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, a lei entra em vigor nesta quinta-feira e será regulamentada em até 60 dias.