Líderes hispânicos pedem que Partido Republicano condene Trump

Geral

Líderes hispânicos pedem que Partido Republicano condene Trump

Redação Folha Vitória

Washington - Dirigentes hispânicos se ressentiram diante da resposta tímida dos pré-candidatos republicanos diante de declarações do também pré-candidato Donald Trump de que os imigrantes mexicanos eram violadores e narcotraficantes. Vários dos pré-candidatos disseram que o assunto tem pouca importância, enquanto outros não tocaram no tema.

O senador Marco Rubio, que durante duas semanas evitou se referir de maneira direta a declarações de Trump, afirmou na quinta-feira em comunicado que as declarações foram "insultantes e incorretas" e causavam divisões. Outro hispânico na disputa, Ted Cruz, afirmou que Trump é "fantástico", "atrevido" e "diz a verdade".

O assunto é incômodo para os republicanos em busca de mais votos entre a população latina, que cresce em importância no país. Até agora, porém, Trump pagou um preço político menor que o comercial.

A rede de televisão líder do mercado hispânico, Univisión, desistiu de televisionar o concurso Miss USA, uma iniciativa conjunta de Trump e da NBC, que também rompeu relações com o magnata. Na quarta-feira, a loja de departamentos Macy's anunciou que deixaria de vender a linha de roupas masculinas de Donald Trump, enquanto outras empresas do setor são pressionadas para tomar decisões similares.

Em seu discurso no mês passado em que anunciou que buscaria a candidatura republicana, Trump disse que os imigrantes mexicanos "trazem drogas, trazem crimes. São violadores. Alguns, creio, são boas pessoas". O empresário se recusou a pedir desculpas. "Distorceram minhas declarações para fazê-las parecer racistas e discriminatórias", afirmou. "O que quero é que os imigrantes legais não sofram castigos injustos, porque outros vêm aos Estados Unidos ilegalmente, inundam o mercado de trabalho e não pagam impostos."

Nas declarações originais, porém, não havia distinção entre os mexicanos que vêm aos EUA de maneira legal e os demais. Fonte: Associated Press.