Novas instalações da Superintendência Regional do Trabalho em Vitória são temporárias

Geral

Novas instalações da Superintendência Regional do Trabalho em Vitória são temporárias

Segundo o superintendente Regional do Trabalho no Espírito Santo, o atendimento nas instalações da Enseada do Suá, que é temporária, será reestruturado e humanizado

Ministro entregará 25 cartas sindicais no ES Foto: Agência Brasil

O ministro do Trabalho e do Emprego, Manoel Dias, que estará no Estado na próxima segunda-feira, não romperá faixa de inauguração de novas instalações da Superintendência Regional do Trabalho. Isso porque a edificação servirá apenas para abrigar o órgão temporariamente, até que o prédio no Parque Moscoso seja totalmente reformado.

Segundo o superintendente Regional do Trabalho no Espírito Santo, Alessandro Bonzano Comper, o atendimento nas instalações da Enseada do Suá, que é temporária, será reestruturado e humanizado.

O superintendente explicou que pelo novo conceito, os atendimentos passarão a ser agendados com dia e horário, de forma a atender melhor à população.

“Nada de dormir nas filas para poder ser atendido. Quanto às obras no prédio do Parque Moscoso, elas tiveram início em abril e estão prevista para serem entregues na metade do ano que vem. A sede na Enseada do Suá não é própria. Historicamente, atendemos no Centro e vamos voltar lá com um atendimento humanizado e reestruturado”, adiantou Alessandro Comper.

Ele também explicou a mudança para a Enseada. “Não tínhamos como fazer reforma e ampliar a sede enquanto estivéssemos dentro do prédio”, disse.

Ainda de acordo com as informações do superintendente, a humanização não será destinada apenas no trato com o público, mas também entre os servidores.

As unidades de Cachoeiro de Itapemirim, Colatina, Domingos Martins, Serra e Vila Velha também deverão se adequar ao novo conceito de atendimento.

A vinda do ministro Manoel Dias será importante para as instituições sindicais. Na oportunidade, ele entregará 25 cartas a tais entidades. “Essas cartas sindicais dão plenos poderes para os sindicatos representarem categorias profissionais”, explicou Comper.