• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Obama recebe chefe do Partido Comunista do Vietnã na casa Branca

Geral

Obama recebe chefe do Partido Comunista do Vietnã na casa Branca

Washington - O chefe do Partido Comunista do Vietnã, Nguyen Phu Trong, fez uma visita inédita à Casa Branca nesta terça-feira, dando força ao objetivo do governo norte-americano de fechar um acordo comercial do Pacífico como parte de uma ação estratégica na região - largamente influenciada pela China.

O encontro entre Trong e o presidente norte-americano, Barack Obama, foi criticado por grupos de direitos humanos, que fizeram protestos na frente da Casa Branca, e também por membros do Partido Democrata que veem no Vietnã um exemplo de práticas trabalhistas ilegais.

Em comunicado aos repórteres após a reunião, Obama afirmou que Trong convidou-o para visitar o Vietnã, uma viagem que gostaria de fazer "em algum momento no futuro". Obama ainda disse que o encontro foi "uma excelente oportunidade" para aprofundar os laços e citou o convite do chefe vietnamita como um sinal de como as relações entre os dois países estão se transformando, apesar das diferenças.

Após o encontro, Obama elogiou "o enorme potencial de um acordo comercial de alto padrão que eleva os padrões de trabalho, de meio ambiente e que, potencialmente, pode criar um aumento significante de emprego e prosperidade tanto para o Vietnã quanto para os Estados Unidos".

O governo norte-americano busca reconstruir seus laços econômicos e estratégicos com os parceiros asiáticos para conter a crescente influência da China na região.

Apesar do discurso, ambos lados admitiram que ainda existem diferenças entre os países. "Nós também discutimos nossas diferenças e planos futuros, incluindo a parceria no Acordo Comercial do Pacífico, assim como as questões de direitos humanos", disse Trong.

Na esperança de fechar um acordo com os parceiros asiáticos ainda neste mês, espera-se que o governo dos EUA anuncie uma reunião entre ministros no Havaí, no fim de julho. Fonte: Dow Jones Newswires.