ONGs criticam e Unicef destaca 'retrocesso' em PEC da maioridade

Geral

ONGs criticam e Unicef destaca 'retrocesso' em PEC da maioridade

Redação Folha Vitória

São Paulo - A decisão da Câmara foi alvo das principais organizações não governamentais (ONGs) de direitos humanos. A Anistia Internacional afirmou em comunicado oficial que a aprovação da proposta "surpreendeu a população e coloca em risco a segurança de milhares de jovens". O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) chamou o fato de "maior retrocesso já visto nos direitos da criança e da adolescência no Brasil". A Human Rights Watch já havia publicado carta contra a proposta há um mês.

Por volta das 20 horas de quinta-feira, a hashtag #AnulaSTF estava entre os assuntos mais citados no Twitter. As páginas oficiais do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) usaram a hashtag no Facebook.

Pan

Umas das mais politizadas atletas brasileiras da atualidade, Joanna Maranhão publicou vídeo em sua conta no Facebook, na manhã de quinta-feira, 2, para criticar a aprovação. A nadadora, que comanda duas ONGs voltadas para crianças e adolescentes, disse que não vai representar, nos Jogos Pan-Americanos, "quem aplaude" os deputados federais Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) e Jair Bolsonaro (PP-RJ). "Vou para o Pan-Americano defender o meu País, mas não vou estar representando essas pessoas que batem palma para Feliciano, Bolsonaro, Eduardo Cunha, Malafaia... Não são vocês que eu estou representando. A torcida de vocês não faço questão nenhuma de ter."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.