ONU se oferece para criar corredores humanitários na Síria no lugar da Rússia

Geral

ONU se oferece para criar corredores humanitários na Síria no lugar da Rússia

Redação Folha Vitória

Genebra - O enviado da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Síria, Staffan de Mistura, disse nesta sexta-feira que sugeriu à Rússia que a criação de corredores humanitários ao redor da cidade síria de Alepo fique por conta da ONU.

Staffan de Mistura falou aos jornalistas em Genebra hoje, um dia depois que a Rússia anunciou que suas forças e o governo sírio abririam corredores humanitários para permitir que militantes da oposição e civis deixem a cidade sitiada de Aleppo.

De Mistura diz que está aguardando esclarecimentos junto com as autoridades russas sobre esse plano. Ele observou que a situação é urgente no norte da cidade, destruída pela violência devastadora nos últimos meses. O enviado também advertiu que "o relógio está correndo para a população de Alepo".

Em comentário transmitido ontem na televisão, autoridades da Rússia informaram irão abrir junto com o governo da Síria três corredores humanitários para permitir a saída da cidade de civis e rebeldes que se renderem e a entrada de alimentos e primeiros socorros.

Uma quarta rota irá permitir que rebeldes armados deixem a cidade em direção ao norte, disse Shoigu, acrescentando que organizações humanitárias internacionais estão sendo convidadas a participar da administração dos corredores.

O ministro chamou o plano de "operação humanitária em larga escala", com o objetivo de aliviar uma cidade na qual cerca de 300 mil pessoas estão encurraladas em áreas tomadas pelos rebeldes cercados por forças leais ao presidente sírio Bashar al-Assad.

Membros da oposição em Aleppo, entretanto, afirmaram que estão céticos quanto a medida, já que pedidos anteriores por corredores humanitários raramente foram atendidos. Alguns acreditam que o oferecimento desses corredores são apenas propaganda da Rússia e da Síria.

"Absolutamente nenhum corredor humanitária foi feito, essa notícia é completamente falsa", disse Mosaab Khalaf, membro da oposição do conselho da cidade de Aleppo. Outros trabalhadores humanitários no leste de Aleppo afirmam que nenhum corredor foi aberto. Fonte: Associated Press.