• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Comunidade protesta por falta de luz em frente à Prefeitura de Guarapari

Geral

Comunidade protesta por falta de luz em frente à Prefeitura de Guarapari

A solicitação já perdura quatro anos e apesar das promessas da prefeitura, a luz ainda não chegou à localidade

Aline Couto

Redação Folha da Cidade

Os moradores de Pontal de Santa Arinda, em Nova Guarapari, respiraram aliviados no final de 2017 após a justiça determinar que a localidade tivesse seus lotes regularizados para cerca de 270 famílias que vivem no Pontal e que lutavam por isso há mais de três anos. Mas, mesmo após a decisão da justiça, a energia elétrica ainda não chegou ao loteamento, o que dificulta a vida dos moradores que não conseguem ter o básico em casa.

O morador Davi Brilhante, que vive há nove anos no loteamento, contou que sempre foi feito o pedido de luz e que após a liberação da justiça ter acontecido, o prefeito fez uma promessa de prioridade com Santa Arinda que até agora não foi cumprida. 

“Com essa falta de luz, temos que usar lampião, vela e lamparina. Para conservar os alimentos precisamos comprar gelo e colocar em um isopor de três em três dias, é um gasto a mais para o nosso bolso. Temos idosos e crianças que precisam de nebulização. Além de lidarmos sempre com muitos mosquitos e um calor intenso”.

Ele continua, questionando. Como é possível em pleno século 21 um bairro desses continuar sem luz? “Nós temos esse direito. Mesmo pagando IPTU e todos os impostos, não somos reconhecidos e não temos infraestrutura”, descreveu Davi.

Para reivindicar os seus direitos, moradores se reuniram na manhã hoje (18), com cartazes e gritos de pedidos, em frente à prefeitura da cidade. O presidente da Associação de Moradores de Pontal de Santa Arinda, Adriano Carlini, relatou que a comunidade solicita há mais de 30 anos os direitos básicos para as famílias do local. “O prefeito esteve no loteamento há quatro meses quando a rede de água começou a ser feita pela Cesan e prometeu a energia elétrica para nós. Mas até agora ele não nos atendeu e nem nos deu prazo. Também não nos recebeu ou marcou reunião como prometido. Por isso a manifestação, porque queremos uma posição de quando ele vai fazer essa infraestrutura para a ligação de energia nas casas. A justiça já determinou que a prefeitura tem quer fazer”.

Adriano acrescentou que o prefeito argumentava sobre a regularização da localidade para a instalação da rede elétrica nos lotes, o que aconteceu no ano passado. “Ele sempre tinha essa barreira, agora que a justiça já determinou que a área é passível de regularização, não podemos esperar mais. Queremos respostas já”, explicou.

“O Edson prometeu que iria lutar por Santa Arinda, que marcaria uma reunião com a Escelsa e que batalharia por nós. Que nós éramos prioridade. Que prioridade nós somos? Estamos fazemos papel de otário, estivemos no gabinete dele, ele nos falou que ia marcar uma reunião com a gente e nada. Por isso vamos continuar fazendo barulho, vamos para a mídia, porque o direito é nosso. O juiz liberou e o município é obrigado a nos fornecer a infraestrutura. Eles nos abandonaram de novo, pularam fora”, concluiu Itamar vice-presidente da Associação de Moradores de Pontal de Santa Arinda.