• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Corpos de capixabas mortos em acidente no MS são velados em Cariacica

  • COMPARTILHE
Geral

Corpos de capixabas mortos em acidente no MS são velados em Cariacica

Eles morreram na última sexta-feira (13) em um acidente na BR 060, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul

Os corpos chegaram por volta das 9h30 no cemitério / Foto: reprodução TV Vitória

O velório do casal capixaba morto em um acidente em Mato Grosso do Sul começou na manhã desta segunda-feira (16) em um cemitério de Cariacica. Os corpos chegaram por volta das 9h30.

Henrique Manoel Soares Brandão tinha 40 anos e a mulher, Mary Angela Soares Brandão, tinha 43 anos. Eles morreram na última sexta-feira (13) em um acidente na BR 060, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Os dois servidores públicos estavam com a filha Helora Maria Soares Brandão, de quatro anos, em um carro alugado.

O veículo onde a família estava foi atingido por outro, dirigido por uma médica, que seguia para o trabalho, em sentido contrário. A criança permanece internada no Mato Grosso do Sul. As avós pedem uma corrente de orações pela neta. “O que eu peço a todos é que rezem pela minha neta, para ela sair desse estado grave e vir para junto da gente. Ela foi o que restou da família”, disse Ilma Gomes Brandão, mãe de Henrique.

Para os parentes e amigos do casal, apesar de provocar tanta dor, tristeza, a tragédia chama atenção, principalmente, para a valorização da vida e a atenção no trânsito. “A minha dor é tão grande que não dá nem para falar. Se a pessoa quer viajar, que viaje com respeito, dirija com atenção para não tirar vidas, pois é o que mais está acontecendo”, destacou Aldelira Cortes Soares, mãe de Mary ngela.

O enterro, segundo a família, vai acontecer na tarde desta segunda-feira (16), por volta das 16 horas, também em Cariacica.

O casal

Familiares de Mary Angela contaram que ela perdeu o pai cedo, ainda criança, e era considerada por amigos e familiares como meiga e bondosa. O marido dela, Henrique, era o filho mais velho dos pais dele. Também era visto como justo e a alegria da casa. Do casamento de 14 anos dos dois veio uma filha, atualmente com quatro anos. Os familiares deles descreveu a menina como a maior alegria da família. Além disso, eles adoravam viajar.

O casal cresceu junto. Mary ngela era professora e incentivou o marido a se inscrever e estudar para passar em um concurso. Henrique ingressou no Banestes como técnico bancário, e não parou de crescer. Atualmente era superintendente regional sul e coordenava 35 agências. A vida do casal foi interrompida após o acidente em Mato Grosso do Sul.