• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Em busca de regulamentação, mototaxistas de Guarapari criam aplicativo

  • COMPARTILHE
Geral

Em busca de regulamentação, mototaxistas de Guarapari criam aplicativo

Mesmo sendo ilegal no município, o serviço de mototáxi tem bastante oferta e procura na cidade

Aline Couto

Redação Folha da Cidade

Os mototaxistas atuantes em Guarapari resolveram inovar e lançara, no dia 10 deste mês, um aplicativo para transporte de passageiros. Segundo os criadores do aplicativo, Décio Fernando e Fábio Castor, com a implantação do do mesmo eles entram no seguimento motociclistas por aplicativo, legitimando assim a categoria.

"Não queremos continuar ilegais, estamos buscando de todas as formas que a prefeitura nos tire do patamar de transporte irregular e clandestino. Queremos regularizar o quanto antes nossa profissão”, falaram.

Hoje, o serviço do aplicativo conta com 22 mototaxistas e 300 pessoas cadastradas. “Por carência de transporte de qualidade e pelo desemprego, há um ano surgiram os mototaxistas na cidade. Não é um hobby, é um trabalho para sustentar famílias”, explicou Décio.

De acordo com Fábio, enquanto a regulamentação municipal não chega, eles criaram o aplicativo baseado na lei federal que regulamenta o transporte de passageiros por aplicativo, a Lei 5587/2016. “Pela lei, os veículos podem transportar pessoas através do aplicativo, então agora estamos respaldados”, afirmou Fábio.

Procurada, a Prefeitura respondeu em nota:

“O serviço de mototáxi não é regulamentando no município, sendo este considerado transporte clandestino de passageiros. Não há previsão da regulamentação deste tipo serviço no município. A utilização de transportes clandestinos seja por vans, carros de passeio ou motocicletas, coloca em risco a integridade física dos passageiros ou servem vítimas de uma ação de criminosos. É importante que os usuários busquem sempre o transporte regular e legalizado pelo município. Ações de fiscalização são realizadas pela Septran e já estão sendo tratadas outras ações com apoio da PM”.