• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Enterrado corpo de terceira vítima de vazamento de gás em navio no Portocel

Geral

Enterrado corpo de terceira vítima de vazamento de gás em navio no Portocel

O acidente dentro do navio em Aracruz deixou três mortos e um ferido

A vítima morreu dentro de um navio / Foto: Reprodução TV Vitória

O corpo de um dos três trabalhadores que morreu no acidente em um navio no Portocel, em Aracruz, foi enterrado na manhã desta quinta-feira (26). Clóvis Lira da Silva, de 52 anos, foi o primeiro a entrar no porão do navio e teria inalado muito gás tóxico. Por conta disso o corpo dele foi o último a ser liberado do Departamento Médico Legal (DML) de Vitória.

Ele era casado e deixou três filhos. Para o ajudante de bombeiro hidráulico, Alexandre Lira da Silva, o pai era um herói. “Como todo mundo vê, ele era meu herói. Uma maneira mais grandiosa de descrever. Tudo que eu fiz e aprendi foi com ele. Sempre me dando conselho. A vida dele era para ajudar as pessoas. Ele era assim”, afirmou o filho.

A comerciante Bianca Souza Brozeguini, sobrinha do portuário, disse que via o tio como um vencedor. “Sempre o via ao lado da minha tia. ele ajudou a minha tia a vencer muita coisa. Para mim ele era um vencedor, um trabalhador. Meu tio era uma pessoa fechada, mas se a gente precisasse de uma coisa ele estaria disposto a nos ajudar”, disse a jovem.

Os corpos dos outros dois trabalhadores foram enterrados na última quarta-feira (25). O enterro do estivador Adenilson Rodrigues de Carvalho, de 47 anos, aconteceu em um cemitério na Serra. Já o corpo do arrumador Luiz Carlos Milagres, de 64 anos, foi enterrado em um cemitério de Vitória.

A suspeita inicial é de vazamento de gás tóxico. O Ministério Público Do Trabalho do Estado investiga as causas do que ocorreu. “Nós esperamos que as autoridades verifiquem o que aconteceu, porque nós somos trabalhadores portuários e vamos continuar a operar os navios. A gente tem que ter segurança ao desembarcar e realizar o trabalho”, afirmou Josué King Ferreira, presidente do Sindicato dos Arrumadores do ES.