• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Família de capixaba que morreu em Portugal busca ajuda para trazer corpo para o Brasil

Geral

Família de capixaba que morreu em Portugal busca ajuda para trazer corpo para o Brasil

Deyse foi encontrada morta em um hotel de Lisboa, na última terça. Segundo a polícia, uma das cápsulas da droga que ela transportava no estômago se rompeu

A família da capixaba Deyse de Souza Ricarte morta por overdose de cocaína em Portugal, está em busca de ajuda para trazer o corpo da jovem para o Brasil. Os parentes temem que ela seja enterrada como indigente.

Os familiares que moram em Cariacica, conversaram com a equipe da TV Vitória e disseram que não têm condições de arcar com as despesas para trazer o corpo da moça.

Segundo a polícia judiciária portuguesa, que investiga a morte, Deyse transportava 71 gramas de cocaína no estômago. A droga estava em cápsulas e uma delas teria se rompido dentro do corpo da jovem.

A produção da TV Vitória/Record TV entrou em contato com um dos investigadores que está à frente do caso, ligado à polícia judiciária portuguesa. Ele afirmou que a necropsia detectou as cápsulas de cocaína dentro do estômago da capixaba. A polícia portuguesa informou ainda que o corpo da jovem já está à disposição da família.

A família informou que conseguiu poucas informações sobre a morte da jovem e,  sobre prazos, documentação, para onde o corpo será levado na capital portuguesa e por quanto tempo o corpo vai ficar à disposição da família. O valor do translado também ainda não é certo. Osa familiares souberam que as despesas devem chegar a R$ 30 mil.

Lilian Bento de Souza, tia da jovem, contou que soube que Deyse havia viajado para a Europa há poucos dias. O passaporte de Deyze foi emitido em Belo Horizonte. A família não sabe o motivo da jovem ter escolhido a capital mineira para fazer o documento. A tia contou também que a sobrinha tinha planos de dar melhores condições de vida para os pais.

Entenda o caso

*Com informações do repórter da TV Vitória Emerson Ferreira!