• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Julho Amarelo é celebrado em Anchieta com palestras e ações sobre as hepatites virais

Geral

Julho Amarelo é celebrado em Anchieta com palestras e ações sobre as hepatites virais

No Brasil, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Existem, ainda, os vírus D e E, esse último mais frequente na África e na Ásia.

Aline Couto

Redação Folha da Cidade

O mês de julho é dedicado a prevenção das hepatites virais, e para celebrar, a Secretaria Municipal de Saúde de Anchieta programou ações como palestras, orientações, ações educativas e oferta de testagem. As hepatites virais são um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo, só em 2017, o país registrou 40.198 casos novos da doença de acordo com o Ministério da Saúde.

O aconselhamento sobre a prevenção de hepatites virais e infecções sexualmente transmissíveis será um evento para usuários e familiares do Centro de Atenção Psicossocial e acontecerá no dia 18, às 8h. Já no dia 25, às 9h, haverá um encontro direcionado aos agentes comunitários de saúde no auditório do Sinfa, onde será discutido sobre a prevenção de hepatites nas comunidades do município.

Profissionais de salões de beleza, centros de estética e estúdios de tatuagem estão convidados para participar no dia 30, a partir das 9h, de um ciclo de palestras sobre hepatites virais, segurança e saúde do trabalhador e normas sanitárias.

O Centro de Testagem e Aconselhamento de Anchieta (CTA) funciona no Centro de Especialidades Unificadas (CEU), ao lado da prefeitura e qualquer pessoa pode procurar o CTA para fazer testes para hepatites. O horário para testagens é das 7h às 9h, de segunda a sexta.

O CTA fica localizado no Centro de Especialidades Unificadas (CEU), ao lado da prefeitura de Anchieta.

Hepatites virais

A hepatite é a inflamação do fígado e pode ser causado por vírus ou pelo uso de alguns medicamentos, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas e genéticas.

São doenças silenciosas que nem sempre apresentam sintomas, mas, quando estes aparecem, podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

No Brasil, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Milhões de pessoas no Brasil são portadoras dos vírus B ou C e não sabem. Elas correm o risco de as doenças evoluírem (tornarem-se crônicas) e causarem danos mais graves ao fígado, como cirrose e câncer. Por isso, é importante ir ao serviço de saúde regularmente e fazer os exames de rotina que detectam as hepatites.

Transmissão

Vírus A e E: transmissão fecal-oral por ingestão de água e alimentos contaminados. Fecal-oral, por contato entre indivíduos. Obs: Surtos recentes de hepatite A têm sido relatados, com possível causa associada às práticas sexuais, com transmissão oral-anal.

Vírus B, C e D: transmissão pelo contato com sangue contaminado, relação sexual sem camisinha, uso compartilhado de seringas, agulhas, lâminas de barbear/depilar, alicates de unha ou outros objetos que furam/cortam não esterilizados, além da transmissão vertical (da mãe para o bebê).

A evolução das hepatites varia conforme o tipo de vírus. Os vírus A e E apresentam apenas formas agudas de hepatite (não possuindo potencial para formas crônicas). Isso quer dizer que, após uma hepatite A ou E, o indivíduo pode se recuperar completamente, eliminando o vírus de seu organismo.

Por outro lado, as hepatites causadas pelos vírus B, C e D podem apresentar tanto formas agudas quanto crônicas de infecção – nesse último caso, quando a doença persiste no organismo por mais de seis meses.

Tratamento

Dependendo do caso, a pessoa com hepatite precisará fazer tratamento com medicamentos específicos e manter acompanhamento com especialista.

Prevenção

Hepatites A e E: lavar bem as mãos após ir ao banheiro e antes de comer, lavar bem alimentos que serão consumidos crus e cozinhar bem os demais, principalmente frutos do mar, consumir apenas água tratada, evitar contato com valões, riachos, chafarizes, enchentes ou próximo de onde haja esgoto a céu aberto.

Hepatites B, C e D: não compartilhar objetos de uso pessoal, como lâminas de barbear/depilar, escovas de dente, utensílios de manicure, além de utilizar preservativos durante as relações sexuais, e ter certeza de que materiais utilizados para fazer tatuagens e para a colocação de piercings são descartáveis.

A vacina contra hepatite A está disponível no SUS, sendo oferecida para crianças a partir de 15 meses a 5 anos de idade incompletos. A vacina contra hepatite B está disponível no SUS para todas as pessoas.

Informações: (28) 3536-3282