• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Sobrevivente de acidente em Aracruz conta detalhes do que aconteceu dentro da embarcação

Geral

Sobrevivente de acidente em Aracruz conta detalhes do que aconteceu dentro da embarcação

Segundo o trabalhador portuário Vitor Olmo, de 33 anos, as operações no navio seriam encerradas às 12h30

Foto: Reprodução/Instagram

O sobrevivente do acidente que aconteceu na última terça-feira (25), em um navio atracado no Portocel, em Aracruz, contou detalhes do que aconteceu dentro da embarcação minutos antes do ocorrido.

Segundo o trabalhador portuário Vitor Olmo, de 33 anos, as operações no navio seriam encerradas às 12h30 e dois trabalhadores já estavam se posicionando para sair do porão, quando um deles desmaiou.

"Era 12h20 e 12h30 já sabia-se que iam parar as operações. Às 12h20 não vinha mais carreta, então os dois meninos que estavam no porão, já estavam se posicionando para sair de lá. Eles foram para um lado que tinha mais espaço e eu escutei um dos rapazes dizendo que o Clóvis tinha caído no porão. Na hora, eu gritei para solicitar socorro e, entendo eu, que ele caiu tentando descer pelas madeiras até chegar na escada", contou.

Ouça o áudio completo do sobrevivente Vitor Olmo!

Vitor contou que a outra vítima, Luiz Carlos Milagres, de 64 anos, estava mais próximo da escada e foi o primeiro a descer para tentar socorrer Clóvis Lira da Silva, de 52 anos.

"O Milagres, que estava mais próximo da escada, foi o primeiro a descer. Quando olhamos lá pra baixo, ele estava desmaiado. Na hora eu corri e fui o segundo a descer para tentar socorrer o Clóvis porque na minha inocência eu achei que ele tinha desmaiado por ver o Clóvis todo machucado. Nunca imaginei que era gás. Quando cheguei, vi que o Clóvis estava sangrando muito no rosto, mas estava respirando, então gritei: 'avisa a emergência que ele está respirando'. Quando falei isso, eu senti um cheiro muito forte. Não tenho certeza se é amônia, mas se não for, é um gás muito parecido. Aí em fração de um segundo eu já estava desacordado", concluiu. 

Acidente
De acordo com o Sindicato dos Estivadores, Trabalhadores Avulsos e Com Vínculo Empregatício em Estiva nos Portos do Estado do Espírito Santo (SETEMEES), o acidente teve início quando uma das vítimas identificadas como Clóvis Lira da Silva, de 52 anos, desceu ao porão do navio para realizar as atividades do dia a dia e teria inalado o gás tóxico e acabou desmaiando. Adenilson Carvalho, de 47 anos, e Luiz Carlos Milagres, de 64 anos, que estavam próximo ouviram um barulho e foram verificar o que havia acontecido, e também teriam inalado gás tóxico.

De acordo com o chefe do setor de segurança e saúde do trabalhador da Superintendência Regional do Trabalho no Espírito Santo, José Eduardo Freire de Menezes, a suspeita é de que as vítimas tenham entrado no porão sem a devida proteção.

"Um deles estava mais acima e conseguiu subir as escadas à tempo. Mesmo assim inalou uma quantidade do gás, que é muito tóxico. Os outros três, infelizmente não conseguiram sair", contou.