• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Sobrevivente de acidente em Aracruz recebe alta hospitalar

Geral

Sobrevivente de acidente em Aracruz recebe alta hospitalar

Os outros três trabalhadores que estavam com Vitor também foram socorridos mas acabaram morrendo

O sobrevivente ao acidente que aconteceu em um navio atracado no Portocel, em Aracruz, norte do Espírito Santo, já está em casa. 

Vitor Olmo tem 33 anos e passou a noite no hospital. Na última terça-feira (24), a equipe da TV Vitória recebeu um vídeo que mostra a chegada dele a Vitória, abraçando amigos e familiares na porta do hospital. 

Vitor foi ao pronto atendimento dentro da empresa Fibria, e depois foi transferido para um hospital particular em Vitória. Durante a madrugada, amigos de Vitor postaram atualizações do estado de saúde. Eles disseram que ele já recebeu alta hospitalar e que estava a caminho de casa.

Os outros três trabalhadores que estavam com Vitor também foram socorridos e levados para o hospital mas acabaram morrendo. As vítimas são: Adenilson Carvalho, de 47 anos, que era suplente da diretoria executiva do Sindicato Unificado da Orla Portuária (Suport-ES), o arrumador Clóvis Lira da Silva, de 52 anos, e o estivador Luiz Carlos Milagres, de 64 anos.

Acidente

De acordo com o Sindicato dos Estivadores, Trabalhadores Avulsos e Com Vínculo Empregatício em Estiva nos Portos do Estado do Espírito Santo (SETEMEES), o acidente teve início quando um dos trabalhadores desceu ao porão do navio para pegar equipamentos e desmaiou. Em seguida, outros três trabalhadores portuários foram ajudar, mas também desmaiaram.

De acordo com o chefe do setor de segurança e saúde do trabalhador da Superintendência Regional do Trabalho no Espírito Santo, José Eduardo Freire de Menezes, a suspeita é de que as vítimas tenham entrado no porão sem a devida proteção.

"Um deles estava mais acima e conseguiu subir as escadas à tempo. Mesmo assim inalou uma quantidade do gás, que é muito tóxico. Os outros três, infelizmente não conseguiram sair", contou.

O chefe de segurança do Ministério do Trabalho explicou que o gás que teria matado as vítimas é utilizado na impermeabilização de madeira e estava concentrado dentro do porão. José Eduardo disse ainda que estará no porto de Aracruz, nesta quarta-feira (25), com um outro representante do setor, para iniciar as apurações sobre o acidente.

Veja o vídeo: