• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Sobrevivente de acidente em Aracruz recebe alta hospitalar

  • COMPARTILHE
Geral

Sobrevivente de acidente em Aracruz recebe alta hospitalar

Os outros três trabalhadores que estavam com Vitor também foram socorridos mas acabaram morrendo

O sobrevivente ao acidente que aconteceu em um navio atracado no Portocel, em Aracruz, norte do Espírito Santo, já está em casa. 

Vitor Olmo tem 33 anos e passou a noite no hospital. Na última terça-feira (24), a equipe da TV Vitória recebeu um vídeo que mostra a chegada dele a Vitória, abraçando amigos e familiares na porta do hospital. 

Vitor foi ao pronto atendimento dentro da empresa Fibria, e depois foi transferido para um hospital particular em Vitória. Durante a madrugada, amigos de Vitor postaram atualizações do estado de saúde. Eles disseram que ele já recebeu alta hospitalar e que estava a caminho de casa.

Os outros três trabalhadores que estavam com Vitor também foram socorridos e levados para o hospital mas acabaram morrendo. As vítimas são: Adenilson Carvalho, de 47 anos, que era suplente da diretoria executiva do Sindicato Unificado da Orla Portuária (Suport-ES), o arrumador Clóvis Lira da Silva, de 52 anos, e o estivador Luiz Carlos Milagres, de 64 anos.

Acidente

De acordo com o Sindicato dos Estivadores, Trabalhadores Avulsos e Com Vínculo Empregatício em Estiva nos Portos do Estado do Espírito Santo (SETEMEES), o acidente teve início quando um dos trabalhadores desceu ao porão do navio para pegar equipamentos e desmaiou. Em seguida, outros três trabalhadores portuários foram ajudar, mas também desmaiaram.

De acordo com o chefe do setor de segurança e saúde do trabalhador da Superintendência Regional do Trabalho no Espírito Santo, José Eduardo Freire de Menezes, a suspeita é de que as vítimas tenham entrado no porão sem a devida proteção.

"Um deles estava mais acima e conseguiu subir as escadas à tempo. Mesmo assim inalou uma quantidade do gás, que é muito tóxico. Os outros três, infelizmente não conseguiram sair", contou.

O chefe de segurança do Ministério do Trabalho explicou que o gás que teria matado as vítimas é utilizado na impermeabilização de madeira e estava concentrado dentro do porão. José Eduardo disse ainda que estará no porto de Aracruz, nesta quarta-feira (25), com um outro representante do setor, para iniciar as apurações sobre o acidente.

Veja o vídeo: