• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Pingente para proteger usuário do coronavírus é criado pela Nasa

Geral

Pingente para proteger usuário do coronavírus é criado pela Nasa

O objeto emite vibrações de alerta quando o usuário faz menção de levar a mão à boca, ao nariz ou aos olhos

Foto: Reprodução

A agência espacial americana, a Nasa, abraçou a batalha travada pelo mundo para diminuir os impactos da pandemia do novo coronavírus. Técnicos desenvolveram um pingente com pulse, de tecnologia vestível, para ser usado como um cordão. O objeto emite vibrações de alerta quando o usuário faz menção de levar a mão à boca, ao nariz ou aos olhos.

É só a mão atingir a altura do pescoço e o pingente vibra, chamando atenção para que não se complete o movimento. “Um motor de vibração simula uma cutucada, alertando o usuário para evitar o toque nesses pontos sensíveis do rosto, diminuindo assim o risco de infecções por coronavírus”, explica a Nasa em um de seus sites.

De acordo com o Portal R7, a agência espacial não pretende ter qualquer lucro com a criação. Os criadores do aparelho disponibilizaram um tutorial completo no site do Jet Propulsion Laboratory (JPL), um dos laboratórios da agência, com código aberto, para qualquer cidadão do mundo que queira montar o seu ou empresa interessada em aperfeiçoar e fabricar o aparelho. Tudo dentro do estilo batizado pelos americanos de Do It Yourself (Faça Você Mesmo, na sigla em inglês DIY). As instruções estão aqui.

A produção do pulse certamente ficará mais ao alcance de empresas do que de cidadãos. Para montar um deles, serão necessários uma impressora 3D, um pequeno sensor de infravermelho, fios e bateria, entre outros materiais. “A ideia é que indivíduos ou empresas reproduzam, redefinam e aprimorem o pulse, para que a distribuição e o acesso sejam facilitados”, acrescenta a Nasa.

Aos indivíduos, talvez seja melhor esperar que um investidor se aventure a produzir a engenhoca a custo e preço final baixos. Não deixa, no entanto, de ser uma contribuição elogiável.