• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Projeto para resolver conflitos no ambiente escolar ganha prêmio nacional

Geral

Projeto para resolver conflitos no ambiente escolar ganha prêmio nacional

O projeto de mediação escolar já capacitou 280 professores e mais de 500 alunos para atuarem como mediadores de conflitos

Foto: Reprodução TV Vitória

Um projeto desenvolvido pela Prefeitura de Vila Velha, em parceria com a Primeira Vara da Infância e Juventude do município, ganhou um prêmio nacional. Desenvolvido nas escolas da rede pública do município canela-verde com objetivo solucionar conflitos no ambiente escolar, o projeto foi um dos três vencedores em uma premiação da Fundação Abrinq.

Criado para combater a agressividade, o bullying e os conflitos entre os alunos, desde que começou, em 2016, mais de seis mil pessoas já participaram do projeto. São estudantes, pais, mães, responsáveis e professores da rede pública de ensino de Vila Velha. 

A professora Cleidimar Junca, que participa desde o início, na escola do bairro Boa Vista, acredita que o projeto tenha transformado o ambiente escolar. "É muito perceptível através dos números que nós temos dentro da escola em relação a quantidade de violência e atos de indisciplina que ocorriam antes e depois da mediação", disse. 

A coordenadora do projeto, Andréa Toniato, explica que, caso haja conflito, ele é tratado dentro da própria Unidade Escolar, com o apoio de um estudante que atua como mediador. E quase sempre os problemas são resolvidos ali mesmo. "Nós temos dentro das escolas, núcleos com salas de mediações para que os alunos mediadores que perceberem um conflito possam conversar. No final a gente pergunta o que ficou resolvido naquela situação", explica. 

O projeto de mediação escolar já capacitou 280 professores e mais de 500 alunos para atuarem como mediadores de conflitos. A capacitação é feita na Universidade Aberta do Brasil, que fica na Prainha.

Em algumas situações, a agressividade demonstrada pelos estudantes nas salas de aula é consequência daquilo que vivem dentro de casa. Nesses casos, as famílias são procuradas para terem ajuda na busca por uma solução.

Inscrito no Prêmio Nacional da Fundação Abrinq, o projeto foi um dos três vencedores na categoria protagonismo, dentro das boas práticas de gestão na educação. "É um reconhecimento do trabalho que estamos fazendo dentro do município com uma ferramenta tão simples, que a gente só precisa tratar o ser humano", destacou a coordenadora. 

A juíza da Vara da Infância e da Juventude de Vila Velha, Patrícia Neves, destaca a importância de transformar a realidade das comunidades a partir do ambiente escolar.

"As mudanças de comportamento, o fato deles se sentirem respeitados e reconhecidos de serem capazes de resolverem os próximos conflitos, tem sido um grande prazer para nós", disse. 

*Com informações do repórter da TV Vitória/Record TV, Alex Pandini.