Protocolo será elaborado para evitar transmissão da covid-19 em ônibus e terminais no ES

CORONAVÍRUS

Geral

Protocolo será elaborado para evitar transmissão da covid-19 em ônibus e terminais no ES

Acordo foi firmado entre o governo do Estado e o MPES durante reunião para tratar das aglomerações em linhas do transporte público e outras irregularidades

Foto: Agência Brasil

Um protocolo de funcionamento do serviço de transporte público na Grande Vitória será elaborado para atender à legislação sanitária e, dessa forma, combater a contaminação da covid-19 nos coletivos e terminais. O acordo foi firmado durante uma reunião entre o secretário de Estado de Mobilidade Urbana, Fábio Damasceno, e promotores de Justiça com atuação nas áreas de Saúde, Urbanismo e Consumidor da Promotoria de Justiça Cível de Vitória. O objetivo do encontro foi tratar das aglomerações em linhas do transporte público coletivo e outras irregularidades.

Além da elaboração do protocolo, ficou acordado que será intensificada a fiscalização nos terminais, quanto ao cumprimento do distanciamento entre as pessoas, com marcadores no chão; implementado o uso das máscaras, sendo que sem a máscara não será permitido entrar nos terminais; e a saída dos ônibus será com o número limitado de passageiros sentados. 

A Companhia Estadual de Transportes Coletivos do Espírito Santo (Ceturb-ES) também deve reforçar a fiscalização para que os sanitários estejam abastecidos de sabonete líquido e papel toalha, de forma a incentivar a correta higienização das mãos dos usuários do sistema Transcol.

De acordo com o Ministério Público Estadual (MPES), as deliberações tiveram origem em procedimento que tramita no órgão, onde foram juntadas as inúmeras reclamações recebidas durante uma audiência pública promovida pela instituição, na última sexta-feira (26).

Segundo o MPES, o protocolo está sendo construído junto à Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) para que sejam observadas prioritariamente as questões sanitárias, a fim de que se busque a proteção da população que necessita do transporte coletivo, com uma efetiva fiscalização pela Vigilância Sanitária. 

O secretário Fábio Damasceno observou que a ausência de consciência da população dificulta muito o trabalho. De acordo com Damasceno, a falta de engajamento do cidadão acaba por provocar aglomeração durante a viagem, depois que o ônibus sai do terminal. 

Outra preocupação levantada pelo Ministério Público, e que deve ser sanada por meio do protocolo, é que, em determinados bairros e locais, estaria havendo uma reação, por vezes desproporcional, quanto ao cumprimento das exigências das normas sanitárias.

Por meio de nota, a Ceturb-ES informou que já vem adotando medidas para diminuir os riscos de disseminação do novo coronavírus. Entre elas, estão o reforço na higienização dos coletivos com hipoclorito de sódio diluído, conforme orientações da Sesa; higienização e desinfecção diária nos terminais, além de disponibilização de sabonete nos banheiros; distribuição de máscaras para passageiros nos terminais; obrigatoriedade do uso de máscaras para passageiros e colaboradores do sistema; disponibilização de uma função para denúncias de lotação e não uso de máscaras dentro dos ônibus, no aplicativo ÔnibusGV; superdimensionamento da operação para garantir o transporte, minimizando o risco de contaminação; marcação das filas nos terminais e recomendação aos passageiros para manutenção do distanciamento mínimo de 1,5 metro; retirada dos veículos com ar-condicionado de circulação, além da distribuição de álcool gel e máscaras para trabalhadores do sistema, entre outras medidas.

A companhia também faz um apelo à população para que, se puder, fique em casa e evite aglomerações e, assim, ajude no combate à pandemia do novo coronavírus.