Crianças e adolescentes serão testados para covid-19 no ES

Geral

Crianças e adolescentes serão testados para covid-19 no ES

Nésio Fernandes diz que a Secretaria de Estado da Saúde irá elaborar um protocolo específico em que inclua os testes em menores de idade com sintomas leves de doença respiratória

Marcelo Pereira

Redação Folha Vitória

O secretário da Saúde do Espírito Santo, Nésio Fernandes, em coletiva para a imprensa nesta segunda-feira (26), informou que a Secretaria de Estado da Saúde irá recomendar testes de covid-19 para crianças e adolescentes. O teste, hoje restrito à população adulta, deverá ser indicado para menores de idade que apresentem sintomas leves de doença respiratória.

"A testagem pediátrica, de crianças e adolescentes, tinha um processo de subnotificação. Os pais testam menos porque é um procedimento desagradável. Estamos construindo uma recomendação mais explícita para que qualquer criança ou adolescente que apresente sintomas respiratórios leves realizem por rotina a testagem de RT-PCR", afirmou. 

Fernandes adiantou também sobre o tempo de duração da obrigatoriedade do uso de máscaras, bem como da presença de variantes e a provável confirmação da variante Delta no território capixaba. Ele apontou que o cenário é de estabilização de óbitos e casos com o avanço da vacinação mas que a população precisa manter obediência aos protocolos.

Acompanhe os pontos principais:

Foto: Unplash

Avanço da vacinação

Na última semana, alcançamos 50% da população imunizada com a primeira dose ou recebendo a dose única. Mas outros 50% não foram alcançados ainda pela vacinação. É preciso ficar alerta para que não se repita o que aconteceu no Natal, Ano Novo e Carnaval. Aquele comportamento social determinou uma terceira onda em nosso Estado.

Estabilização no número de óbitos

O Espírito Santo consolida a estabilização do número de óbitos, principalmente na média de sete dias. Maiores quedas poderão ser acompanhadas com o avanço da população. 

Risco da variante Delta e desrespeito aos protocolos de distanciamento

Se o comportamento social expor a população ao risco, em um contexto de circulação de 10 variantes já conhecidas no Espírito Santo, mais a convicção de que a variante Delta já circula no Estado, dadas as dinâmicas de transmissão comunitária do Brasil, é questão de tempo a confirmação da circulação dela no Estado. Ela tem transmissibilidade mais alta que as demais, de maneira que o comportamento inadequado e desrespeito aos protocolos, nós podemos comprometer as conquistas dessa fase de recuperação. Seria ruim ter uma estabilização dos óbitos. Queremos que eles continuem caindo. 

Regras de flexibilização podem ser alteradas se população não colaborar

Consideramos que as atividades econômicas são fundamentais e devem ser retomadas de forma gradual em um contexto de recuperação. Precisamos ter a colaboração dos autores para aderiram aos protocolos que diminuem o risco de contaminação para ter uma retomada segura. A Sesa não irá titubear em repensar as agendas de liberação das atividades e a flexibilidade já autorizada caso não haja um compromisso da sociedade. 

Fim de contratos com a rede privada

Agora no dia 30 de julho, um número importante de contratos com a rede privada para prestar serviço serão encerrados e um número maior está previsto para 30 de agosto. Esperamos que com 150 leitos de UTI disponíveis em todo o Estado será suficiente para atender à demanda se mantermos a queda projetada para o mesmo período. Essa expectativa, no entanto, pode ser frustrada se os protocolos não forem respeitados. 

Antecipação da segunda dose da Pfizer

Consideramos que havendo ampla disponibilidade da vacina da Pfizer no nosso país, a estratégia será ampliar a primeira dose. A antecipação muito radical da D1 e da D2, que comprometa o início da cobertura de toda a população, incluindo os adolescentes, pode não ser adequada. 

Uso de máscaras ainda em 2022

Os países que anteciparam o abandono do uso das máscaras hoje estão reavaliando as políticas. Inclusive no próximo ano, em alguns contextos, será necessário preservar o uso das máscaras, especialmente no período de sazonalidade das doenças respiratórias. 

Testagem em crianças e adolescentes

A testagem pediátrica, de crianças e adolescentes, tinha um processo de subnotificação. Os pais testam menos, porque é um procedimento desagradável. Estamos construindo uma recomendação mais explícita para que qualquer criança ou adolescente que apresente sintomas respiratórios leves realizem por rotina a testagem de RT-PCR. Diante de qualquer quadro respiratório, a população adulta que já foi alcançada com o imunizante deve levantar a suspeita de infecção por Sars-Cov-2. 

Testagem em terminais e aeroportos

O balanço da testagem em terminais e aeroporto será informado toda terça-feira no boletim epidemiológico do Espírito Santo. Amanhã, um boletim da Sesa poderá ser acessado com as informações consolidadas.

Testagem em estudantes

Em reunião, disponibilizamos toda a estrutura da Sesa para realizar testagem em massa de todos os estudantes. Podendo realizar até 2 mil testes por dia nas escolas para testar trabalhadores e alunos assintomáticos do nosso Estado. Podemos garantir a testagem dos estudantes e da população em geral. O Lacen é capaz de produzir e testar mais de 4 mil amostras por dia. Vamos adquirir mais testes de antígeno para aumentar o número de pontos de testagem.  

Segunda dose para gestantes

Amanhã será publicada a portaria sobre a segunda dose para gestantes que tomaram a D1 da Astrazeneca. Toda a população segue se imunizando com a D2 do mesmo fabricante. Exceto as gestantes que foram imunizadas com a primeira dose da Astrazeneca. Elas tomarão a segunda dose da vacina da `Pfizer, a partir de amanhã, para completar o esquema vacinal. Essa medida é exclusiva às gestantes do Espírito Santo.