Projeto da OAB-ES vai proporcionar ensaio fotográfico a 10 gestantes em situação de vulnerabilidade

OAB em pauta

Geral

Projeto da OAB-ES vai proporcionar ensaio fotográfico a 10 gestantes em situação de vulnerabilidade

Durante a gestação, muitas mulheres têm o sonho de eternizar esse momento em fotografias, registrando as mudanças no corpo e a felicidade em gerar uma vida; esse sonho se tornará realidade para um grupo de 10 mulheres em situação de vulnerabilidade

Foto: Reprodução / OAB-ES

Durante a gestação, muitas mulheres têm o sonho de eternizar esse momento em fotografias, registrando as mudanças no corpo e a felicidade em gerar uma vida. Esse sonho se tornará realidade para um grupo de 10 mulheres em situação de vulnerabilidade.

A ação é resultado do trabalho feito pelo Núcleo de Proteção à Maternidade e à Infância da Comissão de Direitos Sociais da OAB-ES, que mensalmente trabalha com um tema diferente dentro do Direito Social. Neste mês de julho, o tema escolhido foi proteção à maternidade. A Comissão ganhou de presente do fotógrafo profissional Eber Rodrigues vagas para o ensaio fotográfico das gestantes com maquiagem incluída.

As fotos acontecerão na próxima quarta-feira (12/07) às 7h30, na Prainha, em Vila Velha.

“Como a Comissão de Direitos Sociais da OAB Estadual e a Comissão da Mulher da OAB de Vila Velha têm um viés social muito forte conseguimos divulgar o projeto e realizar o cadastro de 10 gestantes interessadas”, explicou a coordenadora do Núcleo de Proteção à Maternidade e à Infância e Secretária-Geral da Comissão de Direitos Sociais da OAB-ES, Rafaella Caus.

“A Comissão de Direitos Sociais da OAB-ES sempre está à disposição para participar de iniciativas que tentam minimizar os mais diversos tipos de vulnerabilidades sociais. Sentimo-nos honradas e privilegiadas por promover ações que resgatam a dignidade das pessoas. O tema do mês de julho em nossa Comissão é a “proteção à maternidade e à infância”, por isso o núcleo temático se empenhou ao máximo para divulgar o projeto e cadastrar as gestantes interessadas. Temos certeza que estamos fazendo diferença na vida dessas mulheres ao eternizar esse momento único”, comentou Rafaella Caus.

A presidente da Comissão de Direitos Sociais, Mayara Nogueira, também falou sobre o projeto. “Embora normalmente o Direito à Memória seja relacionado ao reconhecimento da verdade, o projeto tem por finalidade sua garantia sob uma outra ótica: a memória enquanto agente de cidadania. Esses registros fotográficos, portanto, são uma forma de documentar na memória social e na memória individual dessas gestantes a existência de um tempo situado e de sujeitos específicos, bem como a latência do que, nós enquanto sociedade, necessitamos proteger: a maternidade”, disse Mayara.