Rainha do Congo capixaba, dona Astrogilda, morre aos 87 anos

Geral

Rainha do Congo capixaba, dona Astrogilda, morre aos 87 anos

Astrogilda Ribeiro era moradora de Vila do Riacho, em Aracruz; a trajetória dentro do Congo a transformou em um símbolo da cultura do estado

Foto: Zanete Dadalto/ Rede de Memórias

Morreu nesta segunda-feira (19), um dos símbolos do Congo capixaba: Dona Astrogilda. Também conhecida como Rainha do Congo, Astrogilda Ribeiro dos Santos era moradora de Vila do Riacho, em Aracruz. Durante a trajetória de vida, além da presença na música capixaba, foi um ícone na luta das mulheres negras.

História, garra e representatividade são as palavras que definem a vida de dona Astrogilda. Símbolo do Congo capixaba, a importância da sua presença para as mulheres foi tanta, que recebeu um convite para ser homenageada por um grupo de mulheres em 2018: o Coletivo de Mulheres Dona Astrogilda.

Para a integrante do coletivo Leilany Moreira, dona Astrogilda é sinônimo de representatividade não só para o Congo, mas para todas as mulheres de Aracruz.

"No Congo ela é uma representante muito grande, uma defensora da cultura e sempre fez questão de levar isso para todo mundo. Para o coletivo, ela representava a força da mulher, mais especificamente a força da mulher negra, que é a que mais sofre. Ela enfrentou de tudo, desde o preconceito racial ao religioso. Era uma guerreira", afirmou a integrante.
Foto: Zanete Dadalto/ Rede de Memórias

Homenagem à Rainha do Congo

Forte admiradora da trajetória de dona Astrogilda, a cantora Monique Rocha escreveu uma canção em homenagem à Rainha do Congo. 

O objetivo era incrementar ainda mais o trabalho e criar um clipe, mas com a chegada da pandemia, os planos precisaram ser adiados.

"Sou uma artista que sempre 'bebeu na água' do Congo. Trabalho há muitos anos com esse estilo e eu venho misturando o samba com o Congo, inclusive nessa música escrita em homenagem à ela", contou a artista.

O clipe gravado, segundo Monique, surgiu de maneira "caseira", mas mesmo após o falecimento de dona Astrogilda, ela pretende continuar com o projeto e realizar uma produção a altura da mulher que foi e sempre será um exemplo de cultura e representatividade.

Coletivo de Mulheres Dona Astrogilda

O Coletivo de Mulheres que recebeu o nome da Rainha do Congo também prestou uma homenagem nas redes sociais. 

Em nota, o grupo lamenta a morte da matriarca e agradece a benção que dona Astrogilda concedeu ao aceitar ser a homenageada pelo Coletivo.

A Prefeitura de Aracruz, cidade em que dona Astrogilda vivia, também divulgou uma nota de pesar pelo falecimento. Na postagem, a administração reitera a importância de Astrogilda na cultura local.

O governador do Estado, Renato Casagrande, também prestou homenagem à dona Astrogilda. Segundo Casagrande, ela é peça importante na manutenção da cultura capixaba.