• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

China confirma presença de cianeto de sódio em explosão; mortes sobem para 112

Geral

China confirma presença de cianeto de sódio em explosão; mortes sobem para 112

Pequim - O número de mortos nas explosões que ocorreram na quarta-feira (12) em um armazém de produtos químicos no porto chinês de Tianjin subiu para 112 e 95 pessoas ainda estão desaparecidas, entre elas, 85 bombeiros. Neste domingo, autoridades confirmaram que grandes quantidades de cianeto de sódio, altamente tóxico, estavam presentes na zona da explosão e que estão tomando medidas para retirar todo o produto, disse o major Shi Luze, chefe de equipe da Região Militar de Pequim, em entrevista coletiva.

O cianeto de sódio é um produto químico tóxico que pode formar um gás inflamável quando entra em contato com a água. Anteriormente, a imprensa estatal informou que o armazém estava armazenando 700 toneladas do produto químico, 70 vezes mais do que o permitido. O cianeto de sódio é usado frequentemente na produção de produtos químicos, bem como na indústria de mineração para extrair ouro e outros metais preciosos.

Temores sobre toxinas no ar já levaram as autoridades a retirar a população das proximidade das explosões - que ocorreu em uma zona logística que serve um dos portos mais movimentados do mundo.

As autoridades locais têm sido duramente pressionadas para explicar o por quê das autoridades permitirem armazenar produtos químicos perigosos tão perto de complexos residenciais e criticam a infraestrutura do local, uma vez que materiais perigosos devem ser armazenados a pelo menos um quilômetro de distância de casas e estruturas públicas.

Na coletiva de imprensa de domingo, as autoridades procuraram assegurar aos residentes que qualquer ameaça de cianeto de sódio era mínima, dizendo que não foram detectadas quantidades significativas de gases tóxicos ao redor do local da explosão.

Além de cianeto de sódio, as autoridades acreditam que substâncias perigosas armazenadas no depósito em Tianjin podem incluir nitrato de potássio, nitrato de amônio, bem como carboneto de cálcio, um composto químico quando entra em contato com a água pode explodir também.

O número de mortos no acidente inclui pelo menos 21 bombeiros, o que torna o desastre mais mortal envolvendo bombeiros chineses em mais de seis décadas. Cerca de 1.000 bombeiros estavam no local e 85 deles permanecem desaparecidos.

As fortes explosões ocorreram cerca de 40 minutos depois de relatos de fogo no armazém e depois que os bombeiros chegaram e encharcaram o local com água.

Cerca de 3 mil militares foram enviados ao local para limpar e estancar qualquer tipo de vazamento de produtos químicos perigosos. Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires