Número de desabrigados pelas chuvas no Uruguai sobe para 1,8 mil

Geral

Número de desabrigados pelas chuvas no Uruguai sobe para 1,8 mil

Redação Folha Vitória

Montevidéu - Mais de 1,8 mil pessoas foram deslocadas de suas casas no Uruguai devido a inundações causadas por fortes tormentas que há vários dias assolam o país e a vizinha Argentina, onde alguns moradores começam a regressar a seus lares.

O Sistema Nacional de Emergência Uruguaio (Sinae) informou que o número de desabrigados em todo o país subiu para 1.846 pessoas, enquanto 16 estradas permanecem interrompidas em 22 pontos distintos.

As chuvas no Uruguai afetam especialmente o departamento (Estado) de Durazno, a cerca de 190 quilômetros ao norte de Montevidéu, onde se contam mais de 1,3 mil pessoas desabrigadas. Autoridades estimam que o número de pessoas forçadas a sair de suas casas vai superar 2,5 mil neste final de semana.

A área é afetada pelo transbordamento do Rio Yi, que se encontra cerca de 1,5 metro acima da sua cota de segurança, que é de 8,6 metros, segundo o Sinae.

O departamento de Treinta y Tres é o segundo mais afetado, com 496 desabrigados. Em Tacuarembó, 22 pessoas estão fora de suas casas. Outros três departamentos registram menos de uma dezena de desalojados cada um.

Os desabrigados foram instalados em acampamentos temporários e albergues, onde equipes de saúde monitoram a população com o objetivo de prevenir enfermidades e reduzir os riscos epidemiológicos.

Por outra parte, na Argentina, uma grande parte das 6 mil pessoas desabrigadas pela cheia dos rios nos últimos dias regressaram a suas casas, diante da melhora das condições climáticas.

No entanto, 472 pessoas permaneciam desabrigadas em Pilar, na província de Buenos Aires.

"Começou a baixar o rio e há alguns lugares onde as pessoas começaram a limpar suas casa, porém à noite (de sexta-feira) 472 pessoas ainda dormiram nos centros de assistência", afirmou a diretora de Ação Social do município, Alejandra Pagani, à agência estatal Télam.

As autoridades seguem especialmente preocupadas pelos riscos sanitários que as inundações podem deixar.

O Ministério da Saúde argentino divulgou na sexta-feira uma série de advertências sanitárias para os desabrigados. Segundo o comunicado, eles podem encontrar "ratos, cobras e outros animais em suas casas que foram trazidos pela água e pelo entulho".

No Chile, seis pessoas morreram no último final de semana como consequência de um forte temporal que assolou grande parte do litoral norte do país. Fonte: Associated Press.