• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Obamacare causa cortes de empregos nos EUA, segundo pesquisa do Fed

Geral

Obamacare causa cortes de empregos nos EUA, segundo pesquisa do Fed

Nova York - Muitas empresas estão cortando empregos em resposta ao aumento dos gastos com saúde provocados pelo Ato de Cuidado Acessível, de acordo com uma pesquisa conduzida pela unidade de Nova York do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos).

Cerca de um quinto do setor de serviços e executivos do setor industrial disseram que estão reduzindo o número de trabalhadores em resposta às provisões na lei de cuidados com a saúde, de acordo com a pesquisa.

O Fed consultou cerca de 100 executivos da indústria e aproximadamente 150 executivos do setor de serviços no Estado de Nova York, na região norte do Estado de New Jersey e em Fairfield County (Connecticut) no começo do mês.

Os resultados adicionam más notícias para legislação de saúde que leva a assinatura do governo do presidente Barack Obama (Obamacare). Seguradoras de saúde estão pedindo aumentos de prêmio de, em média, 24% neste ano, de acordo com uma análise independente enquanto a Aetna disse que vai se retirar de 11 dos 15 Estados em que oferece planos através de trocas do Ato de Cuidado Acessível.

Uma pessoa familiarizada com os resultados disse que é difícil saber se os executivos esperam cortar empregos ou contratar menos trabalhadores que o planejado. A porcentagem de companhias estimando cortes de empregos é similar a pesquisas anteriores sobre a legislação conduzidas em 2015 e 2014.

As empresas do país citam o aumento dos custos com gastos com saúde como uma das razões pelo aumento das pressões do emprego sobre os margens. A empresa de comunicação de Omaha, West Corp., por exemplo, vender vários negócios de call center no ano passado, em parte por causa dos aumentos salariais e de custos co saúde, de acordo com o CEO da empresa, Tom Barker.

De acordo com a pesquisa do Fed, os executivos esperam que os custos com saúde aumentem em média 8,5%, neste ano, e outros 10% no próximo ano. Fonte: Dow Jones Newswires.