Apesar de sanções, Rússia se diz pronta para maior engajamento com os EUA

Geral

Apesar de sanções, Rússia se diz pronta para maior engajamento com os EUA

Redação Folha Vitória

Manila - O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, disse hoje que seu país está pronto para se engajar mais, ao lado dos Estados Unidos, em assuntos como Coreia do Norte, Síria, Ucrânia e outros temas urgentes, mesmo que Moscou esteja se preparando para mais sanções do governo de Donald Trump.

Após uma reunião com o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, nas Filipinas, pela primeira vez desde que Washington impôs sanções contra os russos, Lavrov afirmou que ambos os países concordaram em retomar um canal diplomático de alto nível, que havia sido suspendido, e Washington enviaria seu enviado para a Ucrânia a Moscou para negociações.

A avaliação otimista de Lavrov vem em meio ao que os EUA chamaram de uma baixa diplomática não vista desde o final da Guerra Fria. Não ficou imediatamente claro se os EUA partilham da visão otimista de Lavrov sobre a reunião. Os EUA não comentaram sobre o que os diplomatas conversaram, e Tillerson não respondeu às perguntas dos jornalistas depois da reunião nas Filipinas.

"Nós sentimos que nossos contrapartes americanos precisam manter o diálogo aberto", disse Lavrov. "Não há alternativa a isso".

Lavrov disse que Tillerson perguntou por detalhes sobre o recente movimento de Moscou para expulsar diplomatas americanos e fechar uma instalação recreacional dos EUA nas proximidades de Moscou. Lavrov teria explicado a Tillerson como a Rússia vai conduzir sua resposta, mas não revelou detalhes.

No mês passado, o Kremlin disse que os EUA precisam cortar o número de funcionários da embaixada e do consulado em 755 pessoas, num movimento que ecoa a ação do ex-presidente americano, Barack Obama, que no ano passado expulsou diplomatas russos como uma punição pela suposta interferência russa nas eleições americanas do ano passado.

Relatos de que o representante especial dos EUA, Kurt Volker, planeja visitar a capital russa foram o mais recente sinal de que Washington está dando maior atenção à resolução do conflito da Ucrânia. Os EUA cortaram relações militares com a Rússia após a anexação da Crimeia.

Lavrov ainda disse que, na reunião, Tillerson concordou em continuar

o diálogo entre o subsecretário de Estado dos EUA, Thomas Shannon, e o vice-ministro de Relações Exteriores, Sergey Ryabkov. Fonte: Associated Press.