• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Sargento da PM atingido por granada tem mão direita amputada

Geral

Sargento da PM atingido por granada tem mão direita amputada

No momento do acidente, o sargento demonstrava os efeitos provocados por artefatos explosivos improvisados

O PM teve a mão direita amputada na tarde desta quinta-feira (2), no hospital São Lucas

O sargento da Polícia Militar Marcos Rebuli da Rocha, de 52 anos, que ficou ferido após ser ser atingido por uma granada durante um curso para policiais da Companhia Independente de Missões especiais, em Cariacica, teve a mão direita amputada na tarde desta quinta-feira (2), no hospital São Lucas, em Vitória.

De acordo com a Polícia Militar, a granada havia sido produzida durante as aulas. No momento do acidente, o sargento demonstrava os efeitos provocados por artefatos explosivos improvisados. Logo depois de lançar a granada, ela explodiu.

"É uma instrução muito complexa, na qual aborda-se diversas questões relativas a explosivos industriais e confeccionados por infratores, muitas vezes infratores que se apropriam desses explosivos junto a pedreiras no anonimato. E isso acaba entrando no mundo da criminalidade. Então, o policial militar precisa estar preparado e, naquele momento, ele mostrava exatamente como que a criminalidade lida com esses explosivos e, infelizmente, tivemos essa fatalidade", disse o comandante geral da PM, Coronel Alexandre Ramalho.

Durante o acidente, o sargento perdeu parte dos dedos. Ainda pela a tarde, ele passou por uma cirurgia. Foi preciso amputar a mão atingida. Em sinal de apoio à família, viaturas da PM permaneceram em frente ao hospital. 

Ao todo treze policiais militares participavam do curso. Três deles foram encaminhados para o hospital. Segundo a PM, eles sentiram dores no ouvido por causa da explosão. Após atendimento médico, foram liberados.

Ainda de acordo com a Polícia Militar, Marcos Rebuli da Rocha atua na corporação há 29 anos. Especialista em explosivos, o sargento estava prestes a se aposentar. Contudo, ele preferiu aguardar, até que pudesse formar os novos alunos do curso.

Veja vídeo: