Médico capixaba cria projeto que realiza procedimentos gratuitos para mulheres de baixa renda

Geral

Médico capixaba cria projeto que realiza procedimentos gratuitos para mulheres de baixa renda

O projeto funciona com a ajuda de voluntários para realização dos atendimentos e está precisando de mais profissionais que possam colaborar

Foto: Reprodução

O médico Rafael Angelo Avance Baggieri, de 35 anos, vem conquistando as redes sociais com o sucesso de seus procedimentos, e pelo atendimento gratuito para mulheres de baixa renda, na Grande Vitória. O projeto do capixaba existe desde 2013 e atende aproximadamente 20 mulheres todo mês. 

Segundo o médico, o projeto oferece operações ou consultas de graça para pessoas de baixa renda e para as que não podem, a princípio, pagar pelo serviço. 

Para Thalita Herrera de Alvarenga, uma das pacientes atendidas, o projeto foi uma oportunidade única. "Eu tenho um problema raro no sangue. Minha gravidez era de auto risco e eu tinha muito medo do parto, pois era muito provável eu não sobreviver, mas a cada consulta eu ficava mais tranquila. É muito importante ter um médico humano, porque às vezes a pessoa não precisa de consulta, mas só de ouvir algumas palavras, sem aquela coisa mecânica", contou. 

Como funciona?

Rafael Angelo, que é ginecologista e obstetra, explica que conseguir o atendimento gratuito é muito fácil. "Sempre oriento a minha secretária que na hora de pagar a consulta, caso o paciente peça desconto ou até mesmo diga que não pode pagar, ela está autorizada a liberar o atendimento gratuitamente. Além disso, mantenho um grupo em um aplicativo de mensagens, onde anuncio os atendimentos, sempre que possível, pelo menos uma vez por mês", disse. 

Os atendimentos costumam acontecer na manhã de um sábado ou de um domingo em uma clínica particular e antes, são separados alguns horários do dia ou às vezes um dia inteiro para as consultas e procedimentos. 

Para quem precisa do serviço e ainda não teve a oportunidade de ser atendido, o médico esclarece que o projeto deve continuar. "Não pretendo parar, pelo contrário. Eu construí minha clínica com o intuito de ter um dia por mês de atendimento gratuito e sempre tento incluir outras especialidades quando possível". 

Voluntariedade 

Nos dia de atendimento, o projeto conta com voluntários, tanto aqueles que podem ajudar na organização, como com médicos que possam prestar o serviço no tempo livre. Inclusive, por acontecer muitas vezes, nem sempre os voluntários podem estar presentes e, por isso, a ideia precisa de mais ajuda para que continue. 

Para o médico, o projeto é um aliado na construção da sua vida profissional, mas também da pessoal. "Isso me deixa de pé. Consegui tratar minha depressão com meu trabalho e parece que os atendimentos funcionam como um remédio para minha alma. Muitos preferem ver a maldade nas pessoas, mas eu acho que todo mundo tem algo bom dentro de si mesmo e que só precisa ser estimulado para aflorar. Quando essas pessoas recebem carinho e atenção, o retorno é muito grande". 

Para mais informações, os interessados podem procurar o médico pelo Facebook ou no Instagram

Pontos moeda