Conab desiste de utilizar Centro Cultural Carmélia para armazenar grãos que estão nos Galpões do IBC

Geral

Conab desiste de utilizar Centro Cultural Carmélia para armazenar grãos que estão nos Galpões do IBC

Com previsão dos galpões serem leiloados ainda neste ano, a Companhia chegou a cogitar utilizar o teatro, mas acabou descartando a ideia

Foto: TV Vitória

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) informou que não vai mais usar o Teatro Carmélia, em Vitória, para armazenar os materiais que atualmente estão nos galpões do Instituto Brasileiro de Café (IBC), situado em Jardim da Penha. Os galpões serão leiloados pela União ainda neste ano e uma das opções da Conab era transferir os grãos para o centro cultural.

A ideia gerou protestos e debates entre moradores e autoridades municipais e estaduais. No último dia 11, a Prefeitura de Vitória publicou um decreto no Diário Oficial do Município instituindo o tombamento provisório do Centro Cultural Carmélia Maria de Souza, como patrimônio histórico.

O tombamento protege o espaço de qualquer descaracterização de toda a parte externa do centro cultural, incluindo o telhado. Segundo a Prefeitura de Vitória, a medida faz parte das ações discutidas e planejadas pelo grupo de trabalho da administração municipal que visa ações de dinamização para o Carmélia, Tancredão e Sambão do Povo. 

Sobre o espaço para armazenagem dos grãos de café, a Conab informou que está apurando com a superintendência da Secretaria de Patrimônio da União (SPU) no Espírito Santo uma solução que atenda melhor aos interesses de todos os envolvidos.

A Companhia disse ainda, por nota, que com relação ao uso do Teatro Carmélia, após vistoria técnica foi verificado que o prédio não possui os requisitos necessários para as operações da estatal.

A Companhia ressaltou que ainda dispõe de duas Unidades Armazenadoras para a guarda de estoques públicos no estado, uma em Colatina e outra em Cachoeiro de Itapemirim.

Leia mais:

>> Prefeitura de Vitória decreta tombamento do Centro Cultural Carmélia como patrimônio da cidade

>> Prefeitura estuda melhorias para região do Teatro Carmélia, Sambão do Povo e do Tancredão