ONU manifesta solidariedade à criança violentada no ES e pede preservação da privacidade

Geral

ONU manifesta solidariedade à criança violentada no ES e pede preservação da privacidade

O caso chocou o Espírito Santo e teve repercussão nacional nos últimos dias; a vítima já teve alta do hospital após realizar o procedimento de aborto

Foto: Divulgação

O Sistema das Nações Unidas no Brasil manifestou solidariedade à menina de 10 anos violentada sexualmente no Espírito Santo, e disse apoiar as iniciativas das autoridades nacionais para apurar e processar, de acordo com o devido processo legal, o crime.

Em comunicado, a ONU Brasil relembra a importância da proteção integral da  vítima, da preservação de sua integridade física, mental e moral, bem como de sua privacidade.

O Sistema das Nações Unidas no Brasil manifesta sua solidariedade à menina de 10 anos sistematicamente violentada sexualmente — supostamente por um familiar — e apoia as iniciativas das autoridades nacionais para apurar e processar, de acordo com o devido processo legal, este crime.

"A violência sexual, em muitos casos silenciada, devasta infâncias, atentando ao direito de cada menina e menino a viver uma vida livre de violências e outras violações de direitos humanos. Casos como este geram consequências que impactam negativamente a vida destas crianças por muitos anos, impedindo o pleno desenvolvimento de seu potencial enquanto seres humanos", diz a ONU.

Entenda o caso

O caso que chocou o Espírito Santo e o Brasil se tornou público depois que a menina deu entrada no Hospital Roberto Silvares, em São Mateus, se sentindo mal. Enfermeiros perceberam que a garota estava com a barriga estufada, pediram exames e detectaram que ela estava grávida.

Em conversa com médicos e com a tia que a acompanhava, a criança relatou que o tio a estuprava desde os 6 anos. Ela disse que não havia contado aos familiares porque tinha medo, pois ele a ameaçava.

>> Exame de DNA vai apontar se tio engravidou criança de 10 anos; suspeito já está no ES

Prisão

O homem acusado de estuprar e engravidar a sobrinha, de 10 anos, em São Mateus, no Norte do Espírito Santo foi preso na madrugada desta terça-feira (18), na região Metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Ele já foi encaminhado para o presídio.

Segundo a polícia, desde que a notícia de que a menina estava grávida se espalhou, o homem fugiu de São Mateus. O suspeito foi encontrado escondido na casa de parentes.

>> "Ele tinha medo de morrer e resolveu se entregar", conta delegado sobre suspeito de estupro

Ainda de acordo com as investigações, ele sabia que o cerco estava sendo fechado e ele entrou em contato com um policial de São Mateus dizendo onde estava e que iria se entregar. "Ele já temia pela integridade física dele, tinha medo de morrer e resolveu se entregar", contou superintendente de Polícia Regional Norte, delegado Ícaro Ruginsk.

Alta do hospital

A menina de 10 anos, que engravidou após ser vítima de estupro deixou a clínica médica onde estava internada em Pernambuco nesta quarta-feira (19).

A informação foi confirmada pelo hospital. "Ela saiu sorrindo, feliz, ganhou muitos presentes, até um tablet, e fez um último desejo pra equipe: comer um sanduíche de uma famosa cadeia de fast food. Esse foi o mais difícil, mas conseguimos atender", revelou o médico e diretor do local, Olímpio Barbosa de Morais.

>> Menina de 10 anos recebe alta de hospital, ganha presentes e pede sanduíche de rede de fast food