Aumenta número de casos graves e internações por covid-19 no ES

Geral

Aumenta número de casos graves e internações por covid-19 no ES

O pronunciamento, feito pela Secretaria Estadual de Saúde, aconteceu nesta terça-feira (30)

Foto: Pixabay

O número de casos graves e internações por covid-19 aumentou no Espírito Santo. Em pronunciamento na manhã desta terça-feira (31), o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, afirmou que o crescimento foi identificado, principalmente, na Grande Vitória. 

"Nós estamos identificando um aumento da procura de pacientes sintomáticos respiratórios, em especial na Grande Vitória, e também em diversos municípios interior, representados em quatro dias consecutivos de aumento sustentado de casos graves sendo atendidos na Grande Vitória", explicou o secretário. 

"Neste mesmo período, desde o mês de abril, nós não tínhamos essa quantidade de entradas de pacientes/dia sendo atendidos nos pontos de urgência e emergência da rede pré-hospitalar. O aumento de casos e a estabilização da internação hospitalar ainda não influenciou no comportamento de queda dos óbitos pela covid-19. 

Diante do aumento da procura por atendimento médico, Nésio destacou a importância de continuar mantendo os cuidados e afirmou que o comportamento de risco pode ser perigoso neste momento. 

"Sabemos que o comportamento dos óbitos pela covid-19 é tardio. Queremos comunicar toda a população que o comportamento de risco neste momento poderá fazer com que conquistas importantes, alcançadas até o presente momento, possam ser interrompidas na gestão de risco da pandemia no nosso Estado", afirmou o secretário. 

Testagem para conter a pandemia

"Diferente do ano passado, temos estratégias mais robustas e eficazes para conter a expansão do vírus. Temos uma capacidade de testagem em massa, amplamente ofertada à população, reconhecemos como medida eficaz a capacidade de ruptura da cadeia de transmissão que é alcançada quando toda a população realiza testagem", explicou. 

Secretário reforça a importância da vacinação

"Apelamos à população capixaba que mantenha todas as medidas complementares capazes de reduzir o risco de transmissão da doença. Também diferente do ano passado, nós temos vacina e temos condições de garantir as duas doses a toda população capixaba que tenha mais de 10 semanas do dia do recebimento da 1ª dose".

167 mil ainda não voltaram para tomar a segunda dose da vacina

"Temos 167 mil capixabas que ainda estão em atraso com a segunda dose. Mesmo com mutirão, mesmo com as estratégias diversificadas, ainda existe uma persistência de parte da população em não voltar para a segunda dose. A proporção de faltosos no Espírito Santo não é uma das maiores do Brasil, ela representa menos de 12% de pessoas que não retornaram para a segunda dose no tempo da sua aptidão para recebê-la. No entanto, a nossa meta é que esse indicador seja inferir a 5%. A segunda dose é fundamental."