Juiz emociona ao citar Saramago e autor de clássico infantil em sentença do caso Milena Gottardi

JULGAMENTO DO CASO MILENA GOTTARDI

Geral

Juiz emociona ao citar Saramago e autor de clássico infantil em sentença do caso Milena Gottardi

Marcos Pereira Sanches disse que ex-policial civil Hilário Frasson destruiu a figura paterna que as filhas tinham dele. Nesta segunda-feira (30) ele foi condenado a 30 anos de prisão por mandar matar a médica em 2017

Iures Wagmaker e Marcelo Pereira

Redação Folha Vitória
Foto: Iures Wagmaker / Folha Vitória

O texto da sentença de condenação dos seis réus do caso Milena Gottardi, proferida pelo juiz Marcos Pereira Sanches, emocionou o público presente na noite desta segunda-feira (30) no Salão do Júri da 1ª Vara Criminal de Vitória. 

A longa sentença incluiu citações de autores da literatura para criticar a postura de pai de Hilário Frasson, condenado a 30 anos de prisão, além de transmitir mensagem de esperança para as filhas da médica. Atualmente, as meninas têm 13 e 6 anos de idade e estão sob a guarda definitiva do tio, Douglas Gottardi.

No documento, lido ao final do julgamento, na noite desta segunda-feira (30), o magistrado citou José Saramago ao relatar que a conduta de Hilário Frasson, além de deixar as filhas órfãs de mãe, destruiu a figura paterna que tinha perante a elas.

"Como bem diz José Saramago, “não decepcione o herói que seu filho acha que você é; o herói honesto, gentil, humano que pode ser todos os dias; não daqui a dez ou 20 anos, agora; como posso ser um herói e continuar sendo pelo resto da vida para os meus filhos? Quando a gente não decepciona nossos filhos, a gente não decepciona a criança que a gente já foi um dia; passei a vida tentando não decepcionar a criança que fui”. "Na espécie, conseguiu transformar a figura do pai super-herói em vilão", escreveu o juiz.

>> Veja a cobertura completa do julgamento do caso Milena Gottardi 

O magistrado também citou um clássico da literatura infantil para lembrar que as crianças, mesmo ainda pequenas, "carregam em si a força e a garra de todas as mulheres, hoje representadas na figura da avó materna, dona Zilca Gottardi, e com o amor e apoio dos que as acolheram seguirão seus caminhos na esperança de dias melhores", diz o texto.

“Entendam os seus medos, mas jamais deixem que eles sufoquem os seus sonhos”
(Lewis Carroll, Alice no País das Maravilhas)

A sentença citou, ainda, as consequências psicológicas na vida das duas meninas, que ficaram órfãs de mãe em um "momento extremamente sensível da vida humana".

"Momento de formação moral, intelectual, religiosa, psicológica e afetiva, deixando-as com uma espécie de vácuo sentimental, que só não foi ainda pior em razão da firme presença e cuidados dispensados pelos familiares da vítima, mas que, mesmo assim, por mais que se esforcem, por certo não serão suficientes para substituir a presença e o amor da própria mãe. Portanto, a ação do acusado causou consequências incalculáveis para o resto das vidas dessas crianças, havendo, inclusive, a informação da necessidade de acompanhamento psicológico e que a filha mais nova sempre chamava chorando pela mãe, e tanto se torna mais grave diante da presumível hipossuficiência econômica das incapazes aliado ao desamparo financeiro decorrente da morte da vítima, a qual, antes de ser morta, chegou a escrever uma carta pedindo para que as filhas ficassem sob a guarda do seu irmão", escreveu o juiz.

A dor da mãe de Milena, dona Zilca Gottardi, também foi lembrada pelo magistrado.

"Presente ainda a imensa dor gerada na genitora da vítima decorrente da morte violenta de um ente querido, a qual se torna ainda mais intensa e infindável quando há inversão da ordem natural da vida com a perda de uma filha".

Leia também: 'Conseguimos aquilo que queríamos', diz mãe de Milena Gottardi

Na condenação de Hilário Frasson ainda foi levado em consideração as consequências sociais causadas pela morte de Milena, uma vez que várias crianças necessitavam dos cuidados da médica.

"A vítima contava com a profissão definida de médica especializada em oncologia pediátrica e a morte dela, nas palavras de uma das testemunhas, deixou várias crianças "órfãs" da assistência médica que recebiam no Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (HUCAM), além de prejudicar - e muito - a continuidade do tratamento médico das crianças do Hospital Infantil, fazendo com que, além da dor e sofrimento decorrentes da própria doença, ficassem desamparadas da enorme confiança e afeto inerentes ao respectivo tratamento efetuado pela vítima", afirmou.

Leia também: Defesa de Hilário vai recorrer de condenação