Atenção pais: 2ª dose da vacina contra o HPV nesta segunda-feira em Vitória

Geral

Atenção pais: 2ª dose da vacina contra o HPV nesta segunda-feira em Vitória

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) iniciou essa fase da vacinação no início de setembro nas escolas públicas e privadas da capital, com o intuito de realizar maior cobertura vacinal

Meninas de 11 a 13 anos podem receber a segunda dose da vacina contra o HPV nas unidades de saúde da capital Foto: Divulgação/Prefeitura/ Carlos Antolini

A partir desta segunda-feira (22), meninas com idade entre 11 e 13 anos que ainda não receberam a segunda dose da vacina contra o HPV devem procurar uma das 30 unidades de saúde da capital. O objetivo é prevenir contra o câncer de colo de útero.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) iniciou essa fase da vacinação no início de setembro nas escolas públicas e privadas da capital, com o intuito de realizar maior cobertura vacinal. Entretanto, apenas 49,93% das meninas que receberam a primeira dose, em março e abril deste ano, foram vacinadas.

"A vacinação ainda está ocorrendo em algumas escolas, mas a maioria das unidades de saúde já concluiu essa etapa e deve realizar a busca das faltosas para que possamos garantir o alcance da meta de, no mínimo, 80%, exigida pelo Ministério da Saúde", ressalta a referência técnica em imunização, Aline Cabidele.

Na primeira dose, Vitória vacinou 90,35% do público-alvo. Por isso, é necessário que pais ou responsáveis levem suas filhas a uma unidade para a aplicação da segunda dose. "As meninas que não receberam a primeira dose poderão também ser vacinadas, desde que devidamente autorizadas pelos responsáveis e portando o cartão de vacina", lembra Aline.

Prazo

As unidades de saúde vacinarão contra o HPV até o dia 30 de setembro. O esquema vacinal adotado pelo Ministério da Saúde consiste na aplicação de três doses, sendo que a última deverá acontecer no mês de fevereiro de 2015

"É importante ressaltar que a vacina não substitui a necessidade de realização do exame preventivo, quando indicado, nem tampouco substitui o uso de preservativo nas relações sexuais", alerta Aline Cabidele.

HPV

Esse vírus é uma das principais causas de ocorrência do câncer do colo de útero, sendo a terceira maior taxa de incidência entre os cânceres que atingem as mulheres. A vacina é eficaz na proteção de mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram contato com o vírus.

"O HPV pode ser passado de uma pessoa para outra durante as relações sexuais sem proteção, na gravidez ou no momento do parto. Pode ficar no organismo durante anos sem a manifestação de sinais e sintomas", explica Aline.