É mentira: notícia sobre relacionamento amoroso entre mãe e filha circula na internet

Geral

É mentira: notícia sobre relacionamento amoroso entre mãe e filha circula na internet

A história, que seria contada por uma terceira pessoa, ainda fala da proibição do incesto e de uma possível gravidez, gerada no relacionamento entre mãe e filha

Foto publicada na falsa notícia Foto: Reprodução

Um texto que fala do suposto relacionamento entre mãe e filha gerou polêmica nas redes sociais e deixou internautas do mundo inteiro escandalizados. 

A história, que seria contada por uma terceira pessoa, ainda fala da proibição do incesto e de uma possível gravidez, gerada no relacionamento entre mãe e filha.

De acordo com informações do site Estimula Net, a história não passa de uma invenção ou um grande boato, espalhado por sites “caça likes” e que foi compartilhado inúmeras vezes.  Segundo a análise do site, nenhum jornalista de um grande portal contou essa história, já que nada foi noticiado. 

O texto inicial teria sido publicado no blog The Stuppid – especializado em publicar notícias falsas.

Além disso, o site Estimula Net fez buscas pelos nomes das personagens citadas no texto e nada foi encontrado. No último dia 14 de setembro, uma conta foi criada no Twitter com o nome @VertashaAndMary, mas uma única foto de mãe e filha foi publicada – a foto foi retirada de um site de beleza.

Confira a notícia falsa na íntegra:

"Minha mãe ainda é minha mãe. Ela ainda faz coisas normais de mãe: me compra roupas, comida, me diz para fazer a minha cama. Nós apenas também gostamos de fazer sexo uma com a outra'.

Com essa frase eu conheci a história de Mary e Vertasha Carter, mãe e filha que assumiram um relacionamento lésbico uma com a outra. As leis proíbem a prática de incesto, principalmente pelo fato de relações entre pessoas da mesma família trazerem defeitos para os bebês.

"Ambas somos mulheres e obviamente não podemos fazer crianças. Seria diferente se o pai dela a engravidasse e nascesse um bebê com deformidades, mas nós não estamos machucando ninguém. Somos uma minoria nova e tudo o que queremos é que aceitem"– disse a mãe, Mary Carter.

A mãe ainda declarou que a atração entre ele e a filha iniciou quando a garota completou 16 anos, mas elas discutiram e decidiram esperar que ela completasse 18 anos para que começassem a fazer sexo. Ela ainda afirmou que elas não tornaram seu relacionamento público para criar polêmica, mas sim para encorajar outras pessoas que estivessem em relacionamentos parecidos.

"Queremos que o mundo saiba que amamos uma a outra como mãe e filha e como amantes".