Geladeiras se transformam em "biblioteca" no Parque Moscoso e Museu do Pescador

Geral

Geladeiras se transformam em "biblioteca" no Parque Moscoso e Museu do Pescador

A iniciativa faz parte do projeto "Alimentando o Conhecimento", através do qual o leitor pode abrir a geladeira e se servir, podendo ler ou levar um livro

Pessoas encontram vários livros nas prateleiras ao abrir a porta da geladeira Foto: Divulgação/Prefeitura

Já pensou abrir a porta de uma geladeira e encontrar livros? Parece brincadeira, mas não é. Quem vai ao Parque Moscoso, no Centro, e ao Museu do Pescador, na Ilha das Caieiras, pode localizar esse eletrodoméstico transformado em uma estante com várias obras.

A iniciativa faz parte do projeto "Alimentando o Conhecimento", através do qual o leitor pode abrir a geladeira e se servir, podendo ler ou levar um livro, desde que coloque outro no lugar. Essa é a proposta do projeto "Alimentando o Conhecimento", que o Instituto de Desenvolvimento Integrado para Ações Sociais (Ideias) está desenvolvendo em parceria com a Biblioteca Municipal Adelpho Poli Monjardim.

Antes em desuso, as geladeiras foram reaproveitadas e trazem adesivagem temática, ilustrações e a mensagem "Leve um livro, solte a mente, deixe outro, e alimente", chamando a atenção do público.

"A receptividade está muito legal. O projeto está sendo um sucesso, as pessoas estão utilizando bem os livros e só ouvimos elogios, dizendo que essa é uma atitude legal", disse a presidente do Ideias, Tereza Cristina Romero. 

Surpresa

Ela relatou ainda que, na última sexta-feira (26), teve "uma surpresa muito boa" ao visitar o Parque Moscoso e emocionar-se ao ver um cidadão com uma mala de livros que havia trazido de casa para abastecer a geladeira.

Trata-se de uma iniciativa muito legal e que gera curiosidade. Ao mesmo tempo que fomenta a proposta da reciclagem das geladeiras em desuso, cria-se na cidade mais um espaço de acesso gratuito ao livro, o que acaba incentivando a prática da leitura e contribuindo para alimentar conhecimentos", disse a coordenadora da Biblioteca Municipal, Angela Maria Battestin.