França diz estar pronta para atuar com a Rússia se o alvo for o Estado Islâmico

Geral

França diz estar pronta para atuar com a Rússia se o alvo for o Estado Islâmico

Redação Folha Vitória

Nova York - O ministro das Relações Exteriores da França, Laurent Fabius, disse que seu país está pronto para cooperar com a Rússia e outros países na luta contra o grupo Estado Islâmico na Síria, mas sob três condições que incluem o fim da violência contra civis, a saída do presidente da Síria, Bashar al-Assad, do poder e que atinja um único alvo, os terroristas.

Fabius disse ao Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta quarta-feira que o caminho a seguir deve incluir uma "negociação de base ampla em direção a uma política de transição que não seja em manter Assad no poder", disse.

Fabius disse que a Rússia acaba de circular os contornos de um projeto de resolução do Conselho que visa esforços globais coordenados contra o terrorismo na Síria e em outros lugares.

Enquanto isso, o ministro de Relações Exteriores da Itália, Paolo Gentiloni, disse que seu país acredita em uma solução política para a guerra na Síria.

Falando com jornalistas na ONU, ele disse que o processo de transição deve permitir que sírios se "libertem da ditadura", mas sem criar um vazio que pode ser preenchido pelo Estado Islâmico ou pela Frente Nusra, uma afiliada da Al-Qaeda.

Gentiloni acrescentou que poderia haver "solução militar rápida a esta enorme tragédia humanitária". Fonte: Associated Press.