Obra polêmica de transposição do Paraíba do Sul para o Cantareira terá início

Geral

Obra polêmica de transposição do Paraíba do Sul para o Cantareira terá início

Redação Folha Vitória

São Paulo - O governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou na quarta-feira, 23, que a ordem de serviço para o início das obras de transposição da Bacia do Paraíba do Sul para o Sistema Cantareira será iniciada no dia 2. Além disso, a transposição de água do Reservatório Rio Grande, braço limpo da Represa Billings, para reforçar o Sistema Alto Tietê começará quarta.

A transposição foi anunciada por Alckmin em março de 2014. À época, o tucano disse que a licitação sairia em 120 dias e a obra, em 14 meses. A ideia provocou polêmica com o governo do Rio, que temia que a transposição prejudicasse o Paraíba do Sul, única fonte de abastecimento para 10 milhões de pessoas.

Um acordo entre os governos, incluindo também o de Minas e o federal, teve de ser fechado no Supremo Tribunal Federal (STF), depois das eleições, e o projeto de transposição entrou para a lista de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o que permitiu que a licitação fosse feita em Regime Diferenciado de Contratações (RDC) - mais rápido. Em março, porém, após uma reclamação de uma empresa, a licitação foi suspensa pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

A transposição prevê a transferência de 5,1 mil litros/s, em média, da Represa Jaguari, em Igaratá, para a Represa Atibainha, em Nazaré Paulista. Será usada uma adutora de 13,4 km.

Além disso, a partir de quarta-feira, a Sabesp começará a bombear para o Alto Tietê, que abastece 4,5 milhões de habitantes, mais 4 mil litros/s da Billings. De R$ 500 milhões previstos, o preço final da obra passou para R$ 830 milhões.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.