Produtores rurais terão apoio para preservar nascentes e armazenar água

Geral

Produtores rurais terão apoio para preservar nascentes e armazenar água

O objetivo é oferecer apoio para a construção de caixas secas e pequenas barragens nas propriedades, que devem melhorar o uso das águas superficiais para realimentar as nascentes

Produtores rurais estão sendo convidados pela Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim para aderirem a um projeto de Preservação Permanente de Nascentes e Armazenamento de Água. O objetivo é oferecer apoio para a construção de caixas secas e pequenas barragens em propriedades, que devem melhorar o uso das águas superficiais para realimentar as nascentes.

Interessados têm até a sexta-feira dessa semana (18) para se cadastrarem. A ficha pode ser obtida em qualquer instituição que compõe o Fórum das Águas, que reúne membros do Instituto Nacional Capixaba de Pesquisa e Extensão Rural (Incaper), Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, Escola Família Agrícola, Sindicato Rural, Movimento dos Pequenos Agricultores, Assentados da Reforma Agrária e Associações de Agricultores.

O projeto visa a preservação permanente de nascentes e armazenamento de água Foto: Divulgação/Prefeitura

Depois de preenchida, a ficha deve ser entregue na Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, que funciona à avenida Monte Castelo, 60, no bairro Independência, das 7h às 17h.

A ação é uma parceria entre a Prefeitura, o Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável e o Fórum das Águas. “O propósito é proporcionar maior segurança hídrica às propriedades rurais. Numa próxima etapa, também serão ofertados materiais para cercamento das nascentes, como arame, grampos e estacas", antecipa o subsecretário municipal de Agricultura Familiar, Edson Canchilheri.

Seleção

Depois da fase de inscrição, os produtores passarão por uma seleção, que obedecerá a sete critérios: região de maior déficit de recursos hídricos de acordo com a Agência Nacional das Águas (ANA), número de ocorrências na Defesa Civil, proximidade entre propriedades, estar em área de microbacia de abastecimento de água, estar em região de maior número de pequenos produtores, ter alto nível de degradação e ter importância para a biota.

O número de selecionados dependerá da necessidade de cada um de horas-máquina, que poderá custar até 90% menos para pessoas que acionaram a Defesa Civil em virtude da seca, entre 19 janeiro e 19 julho deste ano, período em que vigorou o Decreto de Emergência. Para os demais, ela vai ser oferecida a valores mais atraentes do que os praticados no mercado, por meio do Programa Horas-Máquina, já desenvolvido pela prefeitura.

Neste chamamento estão sendo oferecidas 1.000 horas, podendo chegar até 2.000, dependendo da adesão dos produtores e da indicação técnica para cada propriedade. A seleção será feita pelo Fórum das Águas, criado em março, no Seminário Municipal das Águas. A execução das obras de pequenas barragens deverão ser licenciadas pelo Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf).