Servidores da Saúde param atendimento no CRE Metropolitano em Cariacica

Geral

Servidores da Saúde param atendimento no CRE Metropolitano em Cariacica

O CRE deixará de realizar atendimentos como consultas médicas, de farmácia, teste ergométrico, órtese e prótese, entre outros procedimentos para a população

No CRE Metropolinano, em Cariacica, os atendimentos já foram suspensos Foto: TV Vitória

Os servidores da saúde paralisaram as atividades, na manhã desta terça-feira (15), no CRE Metropolitano, em Cariacica. A paralisação é liderada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Saúde no Espírito Santo (Sindsaúde-ES), que promete retornar apenas na próxima sexta-feira (18). 

Apenas os casos de urgência e emergência serão atendidos. Nos quatro dias de paralisação os serviços que dependem de profissionais como técnicos e auxiliares de enfermagem, técnicos de laboratório, e técnicos de imobilização ortopédica, entre outros, vão parar. Consultas ambulatoriais, exames e procedimentos como retirada de gesso, remoção de pontos, e aplicações de injeções não acontecerão.

Regiane saiu de Nova Venécia para receber atendimento no CRE Metropolitano vai ficar sem atendimento. "Eu acho um absurdo, porque a gente vem de longe, fizemos cinco horas de viagem com pessoas idosas e de outros municípios e quando chegamos aqui nos deparamos com essa situação que não estávamos esperando".

Além da reivindicação por melhores condições de trabalho, o movimento pede ainda recomposição salarial dos últimos 12 meses, conforme a inflação do período, e concessão do auxílio alimentação.

Em entrevista à TV Vitória, o superintendente Regional de Saúde, Carlos Alberto Rosa, disse que eles não foram informados sobre a paralisação. “Na realidade esse movimento que não nos foi comunicado oficialmente até a presente data, nós estávamos preparados de que poderia acontecer isso. Mas a nossa maior preocupação é com o usuário que vem buscar atendimento. Como fomos pegos de surpresa, nós vamos remarcar todas as pessoas que tinham consultas. As pessoas deverão ir até os postos de saúde onde fizeram a marcação de consulta, que automaticamente vamos enviar um comunicado remarcando a nova data”. 

Por nota, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou que o governo criou um comitê gestor de carreira e relações sindicais que já vem discutindo a negociação com o fórum e que o compromisso é manter os salários dos servidores em dia. Sobre as consultas, a Sesa informou que serão remarcadas com prioridade.