Rodosol indica placas de vidro como solução para aumentar a segurança na Terceira Ponte

Geral

Rodosol indica placas de vidro como solução para aumentar a segurança na Terceira Ponte

A Rodosol a tem um prazo até o dia 12 de outubro para apresentar o projeto a Agência de Regulação de Serviços Públicos (ARSP), contendo todos os detalhes relativos à tecnologia empregada, cronograma de obras e custos respectivos

Guarda-corpos de vidro em toda a via, aumentando para 2,10 metros a barreira de segurança na Terceira Ponte. Essa foi a proposta apresentada pela Rodosol, concessionária que administra a via, para aumentar a segurança e reduzir o alto número de suicídios no local.

A Rodosol a tem um prazo até o dia 12 de outubro para apresentar o projeto a Agência de Regulação de Serviços Públicos (ARSP), contendo todos os detalhes relativos à tecnologia empregada, cronograma de obras e custos respectivos. A proposta finalizada será objeto de análise pela equipe técnica da Agência.

"Dentre as alternativas conceituais apresentadas pela concessionária, a Agência decidiu preliminarmente pela instalação de placas de vidro sobre o guarda-corpo da Ponte, elevando a altura da barreira lateral e preservando o cone visual do Convento da Penha”, explicou o diretor-geral da ARSP, Julio Castiglioni.

Atualmente, o guarda-corpo da Terceira Ponte possui 1,20 metros e aumentará 90 centímetros. O custo estimado para a colocação desses novos dispositivos de segurança é de R$ 16 milhões.

Segundo Castiglioni, a escolha do vidro foi feita porque preenche os requisitos de segurança adequada e o ícone visual da Terceira Ponte. É importante ressaltar também que serão feitos testes de engenharia pela concessionária. Dentre os critérios que serão levados em consideração estão as condições climáticas como temperatura, vento e geometria da ponte.

A ponte

Construída entre 1978 e 1989, a ponte Darcy Castello Mendonça possui hoje quatro faixas de tráfego (com 3,50 metros de largura, além das folgas, totalizando largura total de 18 metros).

No início de agosto, a Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa ouviu o engenheiro civil Luiz Carlos Menezes, que foi apresentar um estudo para tratar da mudança do trânsito no local. Segundo ele, é possível aumentar o número de faixas na via, de duas para três de cada lado. Confira!

Pontos moeda