• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Aparelho que detecta álcool a distância será usado durante Operação Independência no ES

  • COMPARTILHE
Geral

Aparelho que detecta álcool a distância será usado durante Operação Independência no ES

Durante a operação, haverá reforço no policiamento ostensivo e preventivo nos locais com maior incidência de acidentes com mortes e feridos, além de locais considerados inseguros

Thamiris Guidoni e Iures Wagmaker

Redação Folha Vitória

Na próxima quinta-feira (6), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) inicia a Operação Independência 2018, que se estende até a meia-noite de domingo (9). Na operação, serão utilizados recursos como 'bafômetros passivos', radar portátil, para inibir os excessos de velocidade, e etilômetro, para coibir o uso de bebidas alcoólicas, em pontos que registraram maior incidência de acidentes causados por consumo de álcool em outros anos. 

Ao todo, foram adquiridos 25 equipamentos. Todos distribuídos entre as equipes da PRF no Estado . Outra novidade do aparelho é que ele permite a realização de até 5 mil testes de uma só vez, enquanto com o atual, só é possível fazer até 400. 

De acordo com o superintendente da PRF no Estado, Wylis Lyra, em média, 15 equipamentos serão usados ao mesmo tempo em vários pontos do Espírito Santo. "Este equipamento tem por característica um teste mais rápido para otimizar o trabalho da polícia. Com ele, realizamos um teste em cinco segundos e já se sabe se há indicativo ou não de álcool. Se não tiver, o condutor já estará liberado. Com o equipamento tradicional, a abordagem dura em média 10 minutos", explicou.

Lyra também ressaltou que o novo equipamento não substitui o uso do bafômetro tradicional. "Se indicar a presença de álcool ou se o policial identificar características de que o condutor pode estar sob efeito de álcool, ele faz o teste tradicional ou todo o procedimento é adotado: CNH recolhida e o veículo liberado somente por outro condutor", disse.

O superintendente ainda lembra que neste mesmo feriado, em 2017, houve um número elevado de mortes nas estradas federais que cortam o Estado. Para ele, neste ano, a situação precisa ser diferente. "A ingestão de bebida alcoólica é bem difundida em relação aos riscos que ele traz. O risco não é só para as pessoas que estão conduzindo, mas para todos que estão com eles. O condutor deve fazer o trabalho preventivo", orienta.

Aparelho que detecta álcool a distância

O novo aparelho vai identificar a presença de álcool no ar, os chamados, 'bafômetros passivos'. De acordo com informações passadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), o novo aparelho vai acusar a presença de álcool a uma distância de 20 a 30 centímetros sem precisar soprar o etilômetro, o aparelho que os motoristas sopram para ver se ingeriram alguma bebida alcoólica.

Na blitz, o agente de trânsito se aproxima do carro e coloca o aparelho a uma distância de 20 a 30 centímetros do motorista, que não precisa soprar. O etilômetro passivo capta a presença de álcool no ar.

Se acender a luz verde é porque não há álcool no ambiente. A luz amarela indica que pode haver álcool. E a vermelha aponta que o motorista bebeu. Quando uma das luzes aponta presença de álcool, o motorista é convidado a sair do carro e fazer o teste tradicional.

Orientações da PRF:

- Revisão nos veículos antes de viajar; principalmente em pneus e itens de sinalização e iluminação

- Mantenha sempre os faróis ligados, para que o veículo fique mais visível aos demais condutores.

– Não ligue o pisca-alerta com o veículo em movimento: isso pode confundir os outros motoristas e causar um acidente.

– Aumente a distância do veículo à frente e diminua a velocidade.