Viana Vacinada: resultado de nova coleta pode definir uso de meia dose para imunizar população

Geral

Viana Vacinada: resultado de nova coleta pode definir uso de meia dose para imunizar população

Afirmação é da professora da Ufes e coordenadora do projeto, Valéria Valim, que destacou a importância do projeto em um cenário de escassez da vacina

Foto: Divulgação/Sesa

O Projeto Viana Vacinada, que estuda a eficácia e os resultados da aplicação da meia dose da vacina da AstraZeneca na produção de anticorpos e células de defesa contra o novo coronavírus, tem mais uma importante etapa neste final de semana. 

Neste sábado (11) e domingo (12) está sendo realizada a quarta coleta de sangue dos voluntários selecionados, das 8h às 17hs, na Policlínica de Marcílio de Noronha. A coleta é feita após os 30 dias da aplicação da segunda meia dose.

Os resultados preliminares apresentados no início de agosto já apontaram a eficácia da meia dose da vacina AstraZeneca entre a população de 18 a 49 anos.

Segundo os dados apresentados pelos pesquisadores, o município de Viana não registrou nenhum óbito causado pela Covid-19 desde que o grupo foi vacinado com a primeira meia dose, em junho deste ano.

A professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e coordenadora do projeto, Valéria Valim, aponta que, caso os resultados desta coleta confirmarem a imunogenicidade e efetividade da meia dose AstraZeneca, essa poderá ser uma estratégia a ser adotada pelos governos. 

“Em situações de epidemia e escassez de vacina, estudos como esse são de grande relevância”, destacou.

Estudo em Viana é destaque em reunião internacional de cientistas

Em agosto, o projeto Viana Vacinada foi apresentado para cientistas de outros países, que se reuniram para discutir outros estudos com doses reduzidas de diferentes vacinas e estratégias alternativas para acelerar a vacinação no mundo. 

Além do Brasil, foram apresentados os projetos da Inglaterra (Leiden University Medical Center), Bélgica (Sciensano), Tailândia (Mahidol University), África do Sul (South Africa Sisonke study) e Estados Unidos (Stanford University) com vacinas da AstraZeneca, Pfizer e Jansen.

O evento foi organizado pela Universidade de Chicago, liderada pelo cientista em economia e ganhador do Prêmio Nobel de Ciências Econômicas em 2019, Michael Kremer. 

Nessa reunião, o projeto Viana Vacinada ganhou destaque pela abrangência do estudo e as fases avançadas que já apresentaram resultados parciais promissores.

Entenda o Projeto

O Projeto Viana Vacinada é um estudo científico denominado “Efetividade, Segurança e Imunogenicidade da Meia Dose da Vacina ChAdOx1 nCoV-19 (AZD1222) para Covid-19”, que tem o intuito de avaliar a capacidade da meia dose da vacina Astrazeneca (Oxford/Fiocruz) reduzir o número de casos de covid-19 no município de Viana.

Com a execução do projeto na cidade, Viana alcançou a marca de 100% da população vacinada com a primeira dose.

O estudo é coordenado por equipes de pesquisadores do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes, da Universidade Federal do Espírito Santo (Hucam-Ufes/EBSERH) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

O projeto foi aprovado no Comitê de Ética do Hucam-Ufes, pela Comissão Nacional de Ensino e Pesquisa (Conep) e será executado por meio de uma parceria entre o Ministério da Saúde (MS), Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a Fiocruz, Hucam-Ufes, Secretaria da Saúde (Sesa), por meio do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi), e Prefeitura de Viana.