• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Chuva no ES: um morto, dois feridos e 299 desalojados e desabrigados no Estado

Geral

Chuva no ES: um morto, dois feridos e 299 desalojados e desabrigados no Estado

De acordo com as informações das Coordenadorias Regionais e Municipais de Proteção e Defesa Civil, os maiores transtornos foram registrados em Vitória, Serra e Aracruz

Ao todo, 299 pessoas ficaram desabrigadas e desalojadas no ES Foto: Christiano Bongiovanni

A forte chuva que atinge grande parte do Espírito Santo desde a última quinta-feira (30) já deixou uma pessoa morta e pelo menos duas feridas. Além disso, 299 moradores tiveram que deixar suas casas.

De acordo com as informações das Coordenadorias Regionais e Municipais de Proteção e Defesa Civil, na Grande Vitória, os maiores transtornos foram registrados nos municípios de Vitória e Serra. Na região Norte do Estado, o interior de Aracruz, Fundão e São Mateus de Linhares foram os pontos mais afetados.

Clique aqui e veja as fotos dos estragos da chuva

Ainda segundo o balanço divulgado pela Defesa Civil Estadual nesta sexta-feira (31), 119 pessoas estão desabrigadas, 180 estão desalojadas e 99 imóveis ficaram danificados.

Aracruz é a região mais atingida

O município de Aracruz foi o mais atingido pela forte chuva. Os distritos de Guaraná, Santa Rosa, Coqueiral e Santa Cruz, além dos bairros Morobá, Fátima, Portelinha, Limão, São Marcos, Praia do Sauê, Clemente e Segato, foram os mais atingidos. A rodovia estadual que liga a sede de Aracruz a Guaraná se rompeu, próximo ao Retiro (frigorífico) e a passagem de veículos está prejudicada.

Segundo informações da prefeitura, as aulas das escolas municipais de Guaraná e bairro do Limão foram suspensas devido a enchente. Equipamentos, maquinários e materiais foram disponibilizados. Além disso, equipes de técnicos estão auxiliando a população e uma empresa contratada está atendendo as localidades com situação mais crítica. 

De acordo com a Defesa Civil, 50 famílias estão desabrigadas e 30 desalojadas no município. O setor de assistência social já está providenciando colchões e cestas básicas para as pessoas que tiveram suas casas invadidas pela água. A média pluviométrica registrada no município nas últimas horas foi de 400ml. 

Orientações da Defesa Civil

A Defesa Civil orienta a população sobre os cuidados que precisam ser tomados para minimizar os transtornos:

- Fique atento a movimentações de terra. Trincas no chão, inclinação de cercas, postes e árvores podem indicar o início de um deslizamento. Abandone imediatamente sua casa e procure um local seguro; 

- Se houver muita infiltração na casa e acontecer rachaduras nas paredes ou escutar algum barulho estranho, abandone sua residência; 

- Evite as áreas alagadas. Terrenos acidentados, buracos e bueiros abertos, assim como fiação elétrica exposta, podem causar acidentes graves; 

- Ao término da enchente, busque orientação da Defesa Civil sobre o retorno para sua residência. É necessário limpar os locais atingidos por água e lama; 

- Se a sua residência foi destruída durante a enchente, não retorne a construir no mesmo lugar, porque cedo ou tarde ocorrerá um novo desastre; 

- Nesses casos, o mais importante é proteger a sua vida e de seus familiares. Encaminhe-se imediatamente para um lugar seguro.