Jacaré reaparece tomando sol em valão de Vila Velha

Geral

Jacaré reaparece tomando sol em valão de Vila Velha

Valdemir ainda revela que não é a primeira vez que isso acontece e que da última vez, o réptil entrou na casa da sogra durante a noite deixando os moradores assustados.

whatsapp
Outros três jacarés estariam na região Foto: ​Leitor / Via WhatsApp

Um jacaré voltou a moradores do bairro Nova Cobilândia, em Vila Velha, nesta quinta-feira (08). O animal foi avistado próximo a um valão da região, e já chegou a ser citado em matérias da TV Vitória. Mas desta vez ele não ficou "só observando", como também aproveitou para tomar um sol. É exatamente isso que afirma Valdemir Costa, de 50 anos, que encontrou o animal no valão próximo a casa da sogra.

“Eu fui buscar a mamadeira do meu neto e vi o jacaré tomando sol em frente ao quintal da minha sogra”, contou. Valdemir ainda revela que não é a primeira vez que isso acontece. No último caso, o réptil entrou na casa da sogra dele durante a noite. “Isso já aconteceu outras vezes, eu vigio para não atacar ninguém”, afirma o morador,

Segundo Valdemir, outros três jacarés estariam vivendo no valão em Nova Cobilândia. Ele diz que muitas crianças costumam brincar no local, e fica preocupado com um possível ataque. “É perigoso, pois tem muita criança na beira do valão, eu nem levei meu neto na casa da minha sogra, por medo”, disse.

Apesar do susto, nunca foi registrado nenhum ataque de jacarés aos moradores. De acordo com Valdemir, as casas ficam a aproximadamente cinco metros de distância do valão, e que é comum a presença desses animais na região. “Todo mundo sabe que tem, mas ninguém se importa”, disse.  

Segundo a Polícia Militar Ambiental, esses animais estão em seu habitat natural e não podem ser retirados de lá. Mas o tenente Ravani orienta que caso o jacaré saia da água para alguma residência, oferecendo riscos à população, é só acionar a Polícia Ambiental que uma equipe especializada irá encaminhar o animal para outra área de preservação. 

Ravani afirma que a presença mais freqüente desses animais em valões acontece devido à crise hídrica. “Essa presença massiva ocorre, pois o valão faz parte da bacia do Rio Jucu e devido à seca no rio, acabam indo para lugares como esse”, disse. 

O Tenente completa dizendo que os animais não irão sair da água para atacar os moradores, e por medida de segurança, é necessário que os cidadãos não alimentem e nem tentem “caçar” os jacarés. 

A Polícia Militar Ambiental faz patrulhamento para verificação desses animais frequentemente.