ONU acusa presidente da República Checa por tratamento degradante a refugiados

Geral

ONU acusa presidente da República Checa por tratamento degradante a refugiados

Redação Folha Vitória

Dobova, Eslovênia - O chefe de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), Zaid Raad al Hussein, criticou hoje a detenção de imigrantes e refugiados por parte da República Checa por até 90 dias, classificando-a como degradante.

Segundo o relatório, "as violações dos direitos humanos dos imigrantes não são isolados e nem uma coincidência, mas sistemáticas", disse Zaid em comunicado.

"Estas ações parecem estar integradas na política do governo checo para evitar que os imigrantes entrem ou fiquem no país", acrescentou.

O escritório de Zaid mirou, em particular, as instalações de detenção, dizendo que até mesmo o ministro da Justiça Checa, Robert Pelikan, chamou "pior que uma prisão". Ele citou um relatório interno da República Tcheca de 13 de outubro dizendo que 100 crianças estavam lá dentro quando o relator visitou.

O presidente da República Checa, Milos Zeman, e Ministro do Interior rejeitaram as críticas do chefe de direitos humanos da ONU.

Falando por meio de seu porta-voz, Jiri Ovcacek, o presidente disse que a crítica é vista como uma campanha contra a República Checa. Ovcacek disse que Zeman não está pronto para mudar seus pontos de vista críticos sobre o islã e sobre os refugiados.

Zeman disse anteriormente que os requerentes de asilo podem levar o terrorismo e doenças infecciosas para seu país e pediu pela implantação das forças armadas para proteger as

fronteiras do país contra eles. Fonte: Associated Press.