Primeira-dama da Nigéria diz que não irá apoiar nova reeleição do marido

Geral

Primeira-dama da Nigéria diz que não irá apoiar nova reeleição do marido

Redação Folha Vitória

Abuja, Nigéria - A primeira-dama da Nigéria, Aisha Buhari, questionou abertamente se seu marido, o presidente Muhammadu Buhari, estaria no controle de seu governo e disse que ela não irá fazer campanha para ele, caso ele tente se reeleger.

Em uma entrevista à rede de TV BBC nesta sexta-feira, Aisha afirmou que seu marido não sabia de muitos dos nomeados pelo governo e os acusou de não compartilhar a visão do Partido Progressista, do qual o presidente faz parte.

Ditador militar na década de 1980, Buhari foi eleito em sua quarta corrida à presidência, em 2015, por meio de uma coalizão que inclui ex-inimigos e oportunistas que abandonaram o antigo partido governista, que derrotou o ex-presidente Goodluck Jonathan.

A primeira-dama disse não saber se seu marido irá concorrer novamente em 2019. "Ele ainda não me disse, mas eu, como sua esposa, decidi que, se as coisas continuarem assim até 2019, eu não vou sair em campanha novamente e nem pedir que as mulheres votem nele, como já fiz", afirmou Aisha.

A Nigéria está em uma recessão econômica devido à queda nos preços do petróleo e à perda da posição de maior produtor da África, com ataques de manifestantes a oleodutos no sul do país. Fonte: Associated Press.