Advogado afirma que homem que morreu na porta do Fórum de Vila Velha era inocente

Geral

Advogado afirma que homem que morreu na porta do Fórum de Vila Velha era inocente

Anestor José Neto estava sendo investigado por ocultar bens de criminosos

O advogado Gustavo Devens, responsável pela defesa do homem que morreu na porta do Fórum de Vila Velha, na última quinta-feira (19), afirmou que a inocência do réu já estava comprovada. Anestor José Neto, de 57 anos, era investigado por ocultar bens de criminosos e havia comparecido ao Fórum para mais uma audiência.

"Foi comprovado que ele era inocente nesse crime, ele foi chamado até a delegacia porque teoricamente estava recebendo intimações por ser suspeito de ocultar o patrimônio de traficantes da região, que se provou que era mentira. Juntou extratos comprovando que ele realmente poderia ter aqueles veículos de luxo", afirmou.

De acordo com testemunhas, ele subiu a rampa para entrar na audiência, mas teve um mal súbido e morreu. Duas ambulâncias do Samu foram acionadas e os paramédicos tentaram reanimá-lo por quase uma hora, mas não adiantou.

"Ele acabou vindo à óbito por conta da pressão psicológica que gera em torno de um cidadão comum, de bem, que se vê envolvido em um processo criminal", concluiu o advogado.