57 municípios do Espírito Santo estão há 7 dias sem registrar nenhum óbito, diz secretário

Geral

57 municípios do Espírito Santo estão há 7 dias sem registrar nenhum óbito, diz secretário

Segundo a ultima atualização do Painel Covid-19, plataforma digital da Secretaria de Saúde do Estado, o Espírito Santo tem 3.550 mortes e 134.296 casos confirmados de coronavírus

Foto: Divulgação/ Sesa

Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (05), o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, e o subsecretário de vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, atualizaram os dados sobre o enfrentamento da pandemia do coronavírus no Espírito Santo.

Segundo Nésio Fernandes, 57 municípios do Espírito Santo não registraram nenhum óbito nos últimos sete dias. O mesmo pode acontecer com um novo grupo de 10 cidades, entre elas Vitória, que se que ficar mais dois dias sem nenhuma morte entrará nesta estatística. Além disso, houve uma estabilidade no número de casos e a diminuição dos óbitos. 

AGLOMERAÇÕES X AUMENTO DA TAXA DE TRANSMISSÃO

Segundo o subsecretário Luis Carlos Reblin, foi percebido por todos, nos últimos dias, um aumento de aglomerações em vários pontos da Grande Vitória, da Região Serrana e dos municípios do litoral do Espírito Santo, e muito em razão disso, houve um aumento do número de casos na Grande Vitória. Soma-se a isso a expansão da capacidade do Laboratório Central do Espírito Santo (Lacen-ES) em realizar exames, hoje superior a 2.500 exames por dia. Dessa forma, quanto mais pessoas testadas, maior o número de confirmações da doença.

O subsecretário ainda afirma que houve uma diminuição do número de casos nas pessoas com mais idade, e um aumento em relação aos mais jovens. Isto é, os que mais têm se exposto ao vírus. Principalmente durante o feriadão do mês de setembro. Mas que, ao longo desta semana, devemos ver a diminuição da taxa de transmissão e dos casos.  Ele ainda ressaltou que, apesar do maior número de casos ser verificado em mulheres (53%), o maior número de óbitos acontece em pessoas do sexo masculino.

ÓBITOS

O secretário da Saúde revelou que no auge da pandemia no Espírito Santo, 59% dos óbitos ocorriam em hospitais públicos, e nos números de hoje, com base nas últimas 100 mortes, 52% acontecem em hospitais da rede privada e/ou filantrópica.  

INQUÉRITO ESCOLAR

Como parte do plano de volta às aulas no Espírito Santo, todos os profissionais da rede estadual de educação vão ser testados para a covid-19 até o próximo dia 16. Além disso, já está sendo realizado, em 13 municípios, o inquérito sorológico em mais de 5 mil alunos. Segundo Nésio Fernandes, o primeiro município a ser avaliado foi Cachoeiro de Itapemirim, que encerrou a coleta na última semana. 

QUEDA DOS CASOS

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, também afirmou que o Espírito Santo registra atualmente uma queda sustentável no número de casos, em cerca de 50% em relação ao pico. Mas que, apesar do aumento em alguma regiões, quando ele não é acompanhado pelo crescimento do número de internações e óbitos, é visto como algo pontual, e não uma "segunda onda". E que isso não representa a necessidade de mudança em qualquer medida tomada pelo Governo do Estado. 

O secretário ainda ressaltou que a situação atual, onde 76 municípios estão em risco baixo no Mapa de Risco, e apenas dois em moderado (São José do Calçado e Piúma), representa uma conquista, e que ela deve ser preservada com o apoio dos municípios e principalmente da população.

Com relação a isso, o subsecretário Reblin destaca que, apesar das grande parte das cidades estarem na "cor verde" (risco baixo), o sinal de alerta deve estar ligado, e que isso não representa uma ausência de risco. E que a experiência do último feriadão, que culminou em abusos por parte da população, e aumento do número de casos e da taxa de transmissão, serve de lição. Dessa forma, ele destaca que questões básicas, como o uso da máscara, a higienização das mãos e o distanciamento social são fundamentais para o combate ao coronavírus.

PASSAGEIROS EM PÉ E ÔNIBUS COM AR-CONDICIONADO 

Nesta segunda-feira (05), toda a frota de ônibus do sistema Transcol voltou a funcionar pelas ruas da Grande Vitória, incluindo os 126 ônibus com ar-condicionado. Com relação a isso, e a liberação de passageiros em pé ao longo das viagens, o subsecretário garantiu que a Secretaria de Saúde realizou uma análise técnica e liberou a quantidade de duas pessoas por metro quadrado, uma redução em relação ao padrão indicado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que recomenda o número de seis pessoas por metro, claro, em situação de não pandemia.

Ainda em reação ao tema, Reblin garante que os ônibus devem sair dos terminais sem nenhum passageiro em pé, e que isso só ocorrerá ao longo da viagem. Além disso, os ônibus com ar-condicionado vão ter a abertura da ventilação a cada três minutos para renovação do ar dentro do veículo.