França busca ajuda dos parceiros da UE para barrar extremistas

Geral

França busca ajuda dos parceiros da UE para barrar extremistas

Redação Folha Vitória

Paris - A França convocou nesta sexta-feira seus parceiros da União Europeia para adotar ação imediata e decisiva para endurecer as fronteiras do bloco e impedir a entrada de mais extremistas na região. "Nós não podemos esperar mais tempo. Isso é urgente", disse o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve.

Uma semana após os ataques coordenados reivindicados pelo Estado Islâmico que mataram 129 pessoas em Paris, Cazeneuve e os outros ministros do Interior e da Justiça da UE realizam uma reunião de emergência sobre os próximos passos para impedir novas tragédias. A França e a Bélgica devem pedir que os parceiros do bloco estabeleçam regras mais duras para o controle de armas, a segurança nas fronteiras e para apreender fundos de grupos extremistas.

"Terroristas estão cruzando as fronteiras da União Europeia", disse Cazeneuve, ao ressaltar que o bloco de 28 países precisa agir para avançar em um há tempos atrasado sistema de coleta e intercâmbio de informações sobre passageiros de aviões. O sistema deve permitir que a UE monitore melhor os extremistas e combatentes estrangeiros que chegam e partem da Síria e do Iraque, disse o ministro francês.

A ministra do Interior do Reino Unido, Theresa May, disse que a UE precisa implementar rapidamente medidas de segurança mais rígidas já decididas anteriormente. Segundo ela, há um claro vínculo entre as fronteiras mais protegidas e a segurança dos europeus.

Os ministros não devem, porém, decidir sobre qualquer medida que possa ser imediatamente introduzida. Os documentos preparados para a reunião, aos quais a Associated Press teve acesso, indicam que os ministros devem tentar avançar em prioridades já identificadas. Fonte: Associated Press.